Wilson mini-biografia.


Me chamo Wilson Tadeu Souza, nasci em uma pequenina cidade do interior do Paraná chamada Ipiranga, no distante e ensolarado dia primeiro de dezembro de 1951.
Nossa cidade era arrodeada por imensos pinheirais (araucária angustifólia), o pinheiro paranaense, mais a mata nativa originaria da região. O forte da economia era gerado pela extração e beneficiamento da madeira e olarias.
Até aquela época em minha adolescência ainda não havia despertado em mim o sentimento preservacionista, pois achava natural aquela atividade econômica praticada na região.
E como todas as crianças dos saudosos tempos dos meados século passado tínhamos liberdade total. Crescemos nadando no rio, incursionando pelas matas, escalando os pinheiros e palmeiras, jogando bola, roubando uva nos parreirais e melancias nas roças, meio quase um Chico Bento das historias do Mauricio de Souza.
Mas o tempo passa e fui estudar na cidade maior onde entrei para o colégio agrícola no curso de Técnica Florestal, e cheguei a trabalhar numa grande empresa em reflorestamento no inicio dos anos setenta, mas depois abandonei a carreira. Voltando a minha cidade natal depois de longo tempo tive um choque ao perceber que a mata dos pinheirais já não existia mais, tinha sido toda abatida, inclusive naquela mesma oportunidade fiz meu primeiro protesto ecológico pode se dizer; era o ano de 1969 e interpelei o prefeito que era madeireiro também e fiz uma severa demonstração do meu desagravo em relação ao corte dos pinheirais.
Em Ponta Grossa cidade em que vim morar conheci o movimento escoteiro
que foi onde realmente aprendi respeitar e amar a natureza, considero Badem Pawell o primeiro e maior ecologista de todos.
Me tornei um montanhista, influenciado pelo meu pai, que era também um sertanista e amante inveterado pela natureza, com esses predicados passei a fazer algumas ações em prol da preservação da natureza. Fiz parte do Grupo Ecológico dos Campos Gerais (GECG), onde trabalhávamos com a conscientização das crianças e ações restritivas e judiciais contra os infratores que abusavam em poluir nossos rios ou desmatar, seja qual fosse o desrespeito a natureza.
Como membro do movimento escotista, levei uma denuncia a prefeitura da cidade sobre um desmando de um proprietário de um local turístico, porem a única secretaria que havia na época mais ou menos relacionado ao caso era a secretaria de agricultura, que nada podia fazer a respeito. Então tomei a iniciativa de convocar as ONGs ( grupos escoteiros e o grupo de escaladores, e GECG) e da própria Sec. de Agricultura e outros dep. da prefeitura para reuniões que culminou na criação da Secretaria de Meio Ambiente do município de Ponta Grossa PR.
No início dos anos noventa passei a trabalhar profissionalmente com excursionismo de aventura e natureza, levando e guiando expedições de escalada no Brasil e nos Andes, tendo escalado o Aconcaguá diversas vezes. Essa vivencia em contacto constante com a Natureza desenvolveu em nós um amor incondicional pela nossa Mãe Terra, pois a relação intima de energias que se experimenta nessas atividades nos permite reconhecer, reverenciar a beleza a grandeza e perfeição da manifestação de nosso CRIADOR  em nossa Natureza.
Hoje olho emocionado por ter feito parte de um movimento pioneiro que esta dando frutos e fazendo sua parte, trazendo conscientização as novas gerações. E embora os maus tratos continuem proliferando e ferindo de morte nossa agonizante Mãe Terra, não podemos desistir, temos o dever de agir conforme nossa consciência e nosso coração manda.
Tenho a tranqüilidade de dizer que de minha parte e de meus filhos tudo fazemos conforme a consciência e as regras da Ecologia sugere.
Peço ‘a todos que estiverem lendo estas linhas, que fechem os olhos por um momento e sintam o sentimento de dor da Natureza, causado pela insanidade de nossos atos.
Não queira você também figurar na lista dos algozes de um planeta tão belo e mesmo porque ela a Terra, nos acolheu com tanto amor.
Fiquem na Paz e na Luz.
Wilson Tadeu

  1. Apreciei a trajetória…apreciei o ser por trás da mini-biografia.Sei que existe muito mais.
    paz e luz

  2. anete trachtenberg

    Oi Tadeu, voce é um individuo que vale conhecer nesta vida. Que bom te-lo no Gof 35 Sul.
    Gostaria de convida-lo para vir a porto alegre e nos contar tua historia e o que andas fazendo. Estamos para inaugurar uma cidade luz aqui em Poa, em janeiro.

    • Oi Anete! Sei do seu empenho, nos tambem estamos trabalhando junto com o Guillermo para ancorar em Curitiba mais uma cidade Panetaria de Luz. Sou uma pessoa simples, mas com a convicçao de que o que é ilusão, não mais serve ao meu propósito de vida. Obrigado pelo seu convite, e tenho certeza que nos encontraremos, se não nesta com certeza na Nova Terra onde ela não estaria completa sem vc, rsrsrs. Beijos em seu coração

  3. Suas colocações tocam a alma, porque o ser humano suga toda energia da terra, suas riquezas ambientais condenam-nos ao holocausto ambiental. Se mais pessoas se juntassem a nós na defesa da Mãe Terra deixaríamos aos nossos filhos e netos a Jóia Azul resplandescente de Paz e Saúde.
    Que os Seres Cósmicos iluminem sua mente, seu coração e seu espírito neste trabalho maravilhoso
    Carinhosamente
    Flora

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: