Arquivo mensal: abril 2014

OS CÍRCULOS DE LUZ! – SATHYA SAI BABA

Os Círculos de Luz! 



 

Que a luz da consciência crística ilumine vossos corações agora e sempre!

 

Amados Filhos,

 

Quão importante é centrar-se em suas emoções.

 

O corpo emocional traz consigo informações que foram registradas ao longo da existência, assim como também há registros bem mais profundos, que foram marcados em outras épocas, mas nem por isso são menos importantes, ao contrário, geralmente representam profundas feridas que pedem por cura imediata.

 

A roda encarnatória que lhes proporciona os ensinamentos que o espírito busca em sua caminhada de ascensão, é sem dúvida, a sistemática circular que os coloca diuturnamente, mais cedo ou mais tarde, diante dos mesmos personagens que os feriram no passado.

 

E agora, a cura poderá ser efetivamente realizada, bastando para tanto, que haja uma busca pessoal nesse sentido.

 

Não é hora de se perguntarem de quem foi a culpa ou quem são os culpados, não mais…

 

Isto ocorria quando ainda tinham uma compreensão linear de como se processavam os aprendizados. E hoje, por méritos pessoais, vocês já possuem o dom de solucionarem todos os entraves emocionais que pedem por equilíbrio imediato.

 

E por que nos atemos a esse aspecto?

 

Muitos são os aspectos que poderão levá-los a essa compreensão de que somente a cura em todos os sentidos os conduzirá ao desprendimento energético com àqueles que os feriram de algum modo.

 

Perdoar é o primeiro passo.

 

No entanto, vocês sempre perguntam como perdoar se não se recordam do que lhes fizeram, e precisa?

 

Vejam bem, basta que sintam no coração que tenha ocorrido o que for, vocês também contribuíram para que fossem atingidos, permitiram-se de algum modo, caso contrário, garanto-lhes que não teriam sido VÍTIMAS.

 

Portanto, amados filhos, a postura da vítima, nunca e em nenhum momento trará benefício a ninguém dos envolvidos no episódio que ocasionou a marca no corpo emocional.

 

O momento é de cura.

 

A ação é no sentido de cicatrizarem todas as feridas emocionais que acreditarem ainda possuir em vosso corpo sutil emocional, a fim de que efetivamente possam alçar novas experiências enriquecedoras.

 

O aprendizado é necessário, a vivência na unidade que se aproxima é possível àqueles que já se libertarem das feridas que marcaram a vivência da dualidade na energia deste Planeta.

 

A experiência dual é cíclica e quando não aceitam o aprendizado proposto pela experiência, a própria rotação trará novamente o “problema” para suas vidas, e assim, terão que aprendê-la, perdoando-se pelo passado, aceitando a limitação presente e, principalmente, deixando-se livre para que não mais repitam o “problema” em vossas vidas.

 

Compreendem o mecanismo?

 

Não é complexo, é apenas lógico, como tudo no Universo.

 

A figura do círculo é isto. A repetição e expansão até que se libertem da energia que os aprisionou nesse campo, para só assim, alçarem vôos a novos aprendizados.

 

O círculo se expande, quando o aprendizado é integrado ao Corpo de Luz vocês passam a vibrar em nova freqüência, atraindo corpos de luz que os possibilitarão a crescerem em vibração e freqüência, acessando outros círculos, novos desafios que serão acoplados aos vossos sistemas de corpos, desde que consigam desbloquear os vórtices responsáveis pela correspondência do aprendizado, e para isso, amados filhos, deverão estar desbloqueados, livres e receptivos.

 

Assim é como também acontece com os seres que vivem em dimensões mais sutis do que as vossas, nós também agregamos círculos de luz à medida que avançamos em nossos aprendizados individuais, porém o conhecimento do mecanismo é consciente, o que proporciona maior objetividade durante o processo de assimilação do novo círculo de luz.

 

É um processo lento, que dependerá sempre da disposição do aprendiz em superar os desafios de cada ensinamento.

 

A capacidade de adaptação às energias que acompanham os novos círculos de luz, dependerão muito do quanto vocês se permitem receber o novo, e para isso, meus Amados filhos, terão que abandonar o velho…

 

E quando falamos em abandonar o velho, refiro-me exatamente às cicatrizes que marcam profundamente vossos sistemas de corpos, bloqueando os vórtices de luz, que são a porta de entrada das energias contidas no novo círculo de luz que se avizinha.

 

Portanto o equilíbrio depende exclusivamente de como vão trabalhar as energias que devem ser superadas, efetivamente acopladas pelos vórtices (chakras) e as que urgem por serem assimiladas, pois trazem novos códigos e freqüências específicas para que possam trabalhar na jornada terrena.

 

Interagir, perdoar a si e a todos, de modo equilibrado é o que certamente os levarão à almejada ascensão, enquanto a evolução se processa e cessada a quantidade de círculos de luz a serem acoplados nos vórtices energéticos, mais e mais, estarão próximos da libertação da experiência cíclica que caracteriza a vida no Planeta Terra.

 

Isto é a Ascensão!

 

Não se iludam meus Amados, essa façanha é individual, e por mais que vivam na dualidade, apenas vocês são capazes de obter esse Certificado de Conclusão dos Ciclos Terrenos.

 

Avante, muito trabalho os aguarda.

 

Assumam vossas tarefas, desenvolvam-na individualmente, pois é você quem precisa se libertar do ciclo, e os demais, cada um fará o seu caminho.

 

 

Eu sou Sathya Sai Baba

 

 

 

Canalização de Elisangelis Melchizedek em 16.07.2011

 

http://vozdaeradeouro.blogspot.com

Image

Anúncios

Retomada da consciência humana universal

Existe uma energia que atua em todo o universo, e que o mantém em integração e harmonia. A atual civilização humana terrestre fe

Existe uma energia que atua em todo o universo, e que o mantém em integração e harmonia. A atual civilização humana terrestre fez um corte com a rede eletromagnética universal e planetária. O que acontece é que, quando essa energia, presente em todo o universo, chega ao ser humano, encontra um bloqueio, é impedida de fluir através dele, diferente das plantas, dos animais, dos outros reinos, por onde a energia flui livremente.

Mas o que aconteceu a ponto de impedir o fluxo natural da vida de passar através do ser humano? Como foi que a ciência newtoniana e cartesiana contribuiu para isso? E as religiões? Qual era a intenção dos colonizadores do espaço, quando vieram para a Terra? É preciso refletir bem e lembrar. Com tudo isso, o verdadeiro poder da humanidade foi usurpado. E é assim, que temos uma civilização em crise, doente, que agoniza, e vive à margem de sua própria mediocridade.

 

A ignorância a respeito de si mesmo foi levando o ser humano a um comportamento que desequilibrou os sistemas naturais, utilizando os recursos do planeta de maneira inconsciente e sem respeito pelas passadas e futuras gerações. Estranhamente, ele é o único animal que destrói a própria casa, o ambiente em que vive.

 

A humanidade atual habitou-se à violência, a uma correria robótica, à total falta de sentido na existência.

 

Existe uma inteligência implícita na natureza e no código genético que promove o crescimento natural, gradual, dentro de um equilíbrio maior. O padrão vibratório de negatividade e medo em que se sintoniza a humanidade, existe em contradição ao padrão natural da vida. Este é proativo, conduz toda a vida à evolução, ao florescimento, a alcançar a sua totalidade. Não evoluímos em contraponto ou em separado do todo, mas junto e integrados a ele.

 

O ser humano tem uma vocação enquanto raça, enquanto espécie, que precisa ser redescoberta. É um ser que precisa ser devolvido ao fluxo da vida. Que precisa se reconectar ao universo, e se reconhecer nele; como uma célula de um grande organismo. É tempo da retomada da consciência humana, e de assumirmos nossa co-autoria na grande sinfonia universal.


fonte- www.stum.com.br/ Mariana M. Martins

www.essencia.ning.com


z um corte com a rede eletromagnética universal e planetária. O que acontece é que, quando essa energia, presente em todo o universo, chega ao ser humano, encontra um bloqueio, é impedida de fluir através dele, diferente das plantas, dos animais, dos outros reinos, por onde a energia flui livremente.

Mas o que aconteceu a ponto de impedir o fluxo natural da vida de passar através do ser humano? Como foi que a ciência newtoniana e cartesiana contribuiu para isso? E as religiões? Qual era a intenção dos colonizadores do espaço, quando vieram para a Terra? É preciso refletir bem e lembrar. Com tudo isso, o verdadeiro poder da humanidade foi usurpado. E é assim, que temos uma civilização em crise, doente, que agoniza, e vive à margem de sua própria mediocridade.

 

A ignorância a respeito de si mesmo foi levando o ser humano a um comportamento que desequilibrou os sistemas naturais, utilizando os recursos do planeta de maneira inconsciente e sem respeito pelas passadas e futuras gerações. Estranhamente, ele é o único animal que destrói a própria casa, o ambiente em que vive.

 

A humanidade atual habitou-se à violência, a uma correria robótica, à total falta de sentido na existência.

 

Existe uma inteligência implícita na natureza e no código genético que promove o crescimento natural, gradual, dentro de um equilíbrio maior. O padrão vibratório de negatividade e medo em que se sintoniza a humanidade, existe em contradição ao padrão natural da vida. Este é proativo, conduz toda a vida à evolução, ao florescimento, a alcançar a sua totalidade. Não evoluímos em contraponto ou em separado do todo, mas junto e integrados a ele.

 

O ser humano tem uma vocação enquanto raça, enquanto espécie, que precisa ser redescoberta. É um ser que precisa ser devolvido ao fluxo da vida. Que precisa se reconectar ao universo, e se reconhecer nele; como uma célula de um grande organismo. É tempo da retomada da consciência humana, e de assumirmos nossa co-autoria na grande sinfonia universal.