Arquivo mensal: fevereiro 2014

Image
DEIXAR PARA TRÁS AS VELHAS ILUSÕES E
ENSINAMENTOS FALSOS
Por Ute Posegga-Rudel
Em 27 de fevereiro de 2014
À MINHA FAMÍLIA HUMANA!
Como lidamos com as novas frequências que estão
introduzindo uma nova Consciência para a
humanidade?
Elas estão nos ensinando a viver de dentro para fora?
Sim, elas estão!
Essas frequências de luz que agora estão cobrindo o
planeta estão nos mudando para sempre – se
estivermos permitindo que elas entrem em nós e
liberando o que está no caminho delas.
Enquanto elas elevam nossa vibração, elas também
elevam nossa Consciência e Quociente de Luz, porque
a luz porta informação.
Sim, os controladores estão tentando de tudo para
impedir que a luz entre em nosso amado planeta
através do uso de geo-engenharia no clima colocando
química na estratosfera, esperando que as novas
frequências não consigam passar.
O que é feito na limitação de uma consciência
dimensionalmente inferior por seres que carecem do
Dom Ilimitado da Divina Criatividade, Inspiração e
Amor – por meios tão limitados, como as Forças da Luz
Consciente maiores podem ser impedidas de
penetrarem aqui?!
Se nós nos conectamos a partir do interior com essas
Forças, nós podemos ultrapassar qualquer obstrução e
intenções prejudiciais e convidá-las a entrar em nossas
vidas.
A Consciência Divina está além da escuridão de
criações artificiais que pretendem prejudicar.
Ela existe e opera antes e além do espaço/tempo e
densidade e contém todos eles!
Então, quando sabemos que nós SOMOS capazes de
diretamente nos conectar e unir às novas frequências
de liberação, não existe nada que possa nos impedir de
crescermos em Consciência.
Estas fontes de luz estão nos redespertando para o que
nós já somos, se nós entendermos com nosso coração e
se estivermos dispostos a nos entregar a elas da forma
correta, se nós permitirmos que elas abram as Câmaras
de nosso Eu Divino Ilimitado.
Mas se estas novas frequências são meramente
utilizadas pelo ego combativo, o eu separado – então o
Verdadeiro Eu que vive como o Coração, permanece
oculto atrás da ilusão de um mundo que ainda ensina
o método do de fora para dentro.
O que isso significa?
A sociedade acredita que o nosso Tesouro é encontrado
em algum lugar externo do mundo.
Portanto, nos foi ensinado pelos pais, professores,
escolas e universidades, e por toda instituição
educacional, quase que sem exceção, que nós primeiro
precisamos obter as coisas antes de podermos nos
tornar “alguém” e como tal, adaptar o mundo exterior
aos nossos desejos.
Uma cultura inteira foi criada e vivida com este
princípio pelo dito mundo civilizado.
Evidente, havia certa intenção por trás disso: partir
nossa consciência e dividir e separar a totalidade da
humanidade.
Agora nós pensamos que devemos consumir e
controlar as muitas coisas para sermos inteiros de
novo.
Isso se encaixa perfeitamente às Grandes Companhias
que diligentemente desenvolveram e nos prepararam
para a atual insanidade de consumismo, para manter a
humanidade num estado de consciência exterior e
inconsciente e na pobreza em todos os níveis.
Enquanto que ao mesmo tempo elas prosperam e
multiplicam ainda mais os seus trilhões.
Mas esta realmente é a prova da própria pobreza
delas.
A pobreza principalmente não se trata de dinheiro,
trata-se da ausência ou perda do verdadeiro Tesouro
de nosso Eu Divino que intencionalmente é escondido
de uma maioria esmagadora.
Portanto, a maioria de nós vive a partir de uma
identificação profundamente enraizada com a carência,
o que então é espelhado, se não pela pobreza material,
pela acumulação compulsiva de coisas.
Como tal, nós ficamos presos numa identidade
artificial externa de nós mesmos, que é como um
container fechado impedindo a abundância fluir pelo
nosso ser, um fluxo que naturalmente emergiria do
Coração, porque é a Substância do Coração que cria o
mundo que nós desejamos, de dentro para fora.
Se não é o Coração que cria naturalmente o nosso
mundo – e se ele não tem criado, apenas olhem como
está miserável o nosso planeta, o que então cria?
É a mentalidade limitada, baseada na dualidade e
menos luz, que carece de sumo, alegria e força de vida,
pois ela é separada de nosso Verdadeiro Eu.
Essa mentalidade está focalizada em esperançosamente
conseguir de nosso ambiente sintético o que nosso eu
artificial deseja, tal como segurança e realização com
os bens de coisas separadas, enquanto perpetuamos o
nosso dilema.
Mas nós não podemos adicionar coisas artificiais e
aparentemente externas à Plenitude natural que nós já
somos.
Ela simplesmente não aceita essa coisa toda.
E o fluxo natural e divino de abundância de dentro
para fora é bloqueado pela nossa tentativa de
consumir as coisas que nós percebemos como
separadas de nós.
Se prestarmos atenção, este paradigma também
controla o campo espiritual.
Nós tentamos ter satisfação consumindo coisas e
práticas espirituais, como workshops que prometem
iluminação em poucos meses, isso se não em um fim
de semana, acrescentando novas técnicas e
mentalidade à nossa identidade falsificada.
O ego pode ser encantado por um tempo e imaginar a
iluminação, mas logo ele volta à caça por um
entretenimento semelhante de realização do ego, sob a
ilusão de verdadeira satisfação.
Porém, o ego jamais conseguirá o que ele procura.
É a mesma coisa com a nova tecnologia brilhante e
atraente que precisa ser constantemente trocada pelos
produtos mais novos para nos fazer continuar
alegremente.
A calamidade é que todos esses brinquedos nos
afastam ainda mais de nós mesmos, porque nós somos
iludidos para pensar que nós realmente adquirimos a
verdadeira joia.
E então nós não procuramos mais pelo REAL.
Nada ilude mais do que a crença de que somos livres,
somos espirituais, quando na verdade nós somos
escravos e caímos no materialismo espiritual.
Tudo isso é parte da desinformação barata e dos
programas de manipulação que servem para impedir
que a humanidade desperte.
O eu-ego separado que procura realização nunca
conseguirá a verdadeira felicidade, porque o eu-ego é
exatamente quem precisa ser entregue ao Coração
Divino.
Nós verdadeiramente temos vitória sobre as forças da
ilusão e controle quando começamos a compreender a
Realidade Divina de nossa Verdadeira Natureza que é
Completa, Radiante e não carece de nada, e cria todos
os nossos desejos de um novo mundo para celebrar e
compartilhar a alegria da abundância, beleza e amor.
Agora chegou o tempo de nós nos libertarmos de todas
as ilusões da falsa identificação, forçada em nós por
aqueles que não nos amam.
A Nova Luz já está aqui para nos trazer para Casa, se
nós a utilizarmos sabiamente.
Agora é o tempo de começar a saltar, saltar para a
Terra dimensionalmente superior recém-formada que
está crescendo todos os dias, ganhando ímpeto.
Isto exige deixar para trás as velhas ilusões e os
ensinamentos falsos.
Exige coragem e honestidade radical para consigo.
Esta Nova Terra já está começando a se separar do
velho paradigma.
Ela convida todos nós que estamos dispostos a
descobrir o Coração e viver a partir DELE para
acompanhá-la, pois ela está emergindo na e como a
Nova Consciência.
Esta Nova Consciência está além da imaginação
tridimensional.
Ela é um reino de uma Realidade nova e radical da
Luz Consciente, vibrando como uma frequência muito
alta e poderosa.
Há uma forte Chamada e é a Realidade da Nova Terra
que está chamando.
É isto que eu estou experienciando.
“In Lak’esh”
querida família humana!
Com Amor,

 

 
Anúncios

CARTA A MEUS FILHOS

WILSON TADEU -

 

 

 

 

Meus amados filhos, quero com estas palavras trazer um pouco de entendimento para vossos espíritos, e Luz para aclarear os dias em vossas vidas. Estamos tão acostumados a ver e sentir tudo ao nosso redor em função dos sentidos de nosso corpo físico, que somente o que vemos ou sentimos através dos empobrecidos sentidos físicos nos parecem verdade.

Cristalizamos nosso comportamento nessa linha de conduta baseado na materialidade, assim  quase tudo que desejamos, que almejamos, fazemos ou acreditamos ser melhor para nós, pode não ser o que realmente dê sentido verdadeiro à nossas vidas.

Acostumados em ver as coisas no seu sentido duplo (dualidade) nem nos apercebemos que tudo se reveste de outras formas dimensionais, por exemplo, a luz branca quando decomposta na refração do arco-íris nos mostra a beleza das várias cores a que se compõem.

E assim é a verdade de nossas vidas, não…

Ver o post original 763 mais palavras