Arquivo diário: 8 de março de 2012

LEI DIVINA: NADA MAIS DE REGRAS OU REGULAMENTAÇÕES

LEI DIVINA: NADA MAIS DE REGRAS OU REGULAMENTAÇÕES

LEI DIVINA: NADA MAIS DE REGRAS OU REGULAMENTAÇÕES
Uma Mensagem do Arcanjo Miguel/Ashtar Sehran
(como recebido por Ariel DeAngelis em 7 de março de 2012)

Pedimos que se posicionem em seu centro cardíaco antes de ler esta mensagem e saibam que a estamos lhes passando com a mais alta e sincera expressão do Amor Divino.

Há razão para grande Alegria e Júbilo neste dia!

Por Decreto da Fonte de Tudo Que Existe, o Alto Conselho Galáctico e Todos os Conselhos da Luz, o Protocolo de Não Interferência que tem regido por tanto tempo e impedido que aqueles que habitam as Dimensões Superiores de assistir diretamente os Humanos Terrenos foi suspenso!

Começando imediatamente, a Federação Galáctica da Luz, o Comando Ashtar e todos aqueles que agora estão aqui conosco em nome da Terra e de Todos os Seus habitantes, podem proceder apropriadamente para assistir em trazer Todos para a mais alta experiência de Amor e Alegria em preparação para sua transição para as Dimensões Superiores através do Processo de Ascensão.

Não precisamos entrar em grandes detalhes sobre como tudo isto ocorrerá, pois a maioria de vocês já sabe lá no fundo do centro de seus corações como os eventos se desenrolarão – vocês sempre souberam. Tudo que vocês precisam fazer nesta hora é preparar seus corações para receber o mais maravilhosamente poderoso presente de Amor, Compaixão, Respeito e Admiração que vocês já conheceram em sua atual existência! Ele está AQUI e vocês saberão que ele está AQUI pelo modo como vocês se sentem dentro de seus corações!

EU SOU Arcanjo Miguel, encarnado como Ashtar Sheran; Todos nós lhes agradecemos pela oportunidade de estarmos a serviço de vocês!

Recebido diretamente por e-mail de Ariel DeAngelis
http://angelofdiscernment.blogspot.com/
Tradução: SINTESE, como sempre com a colaboração de Ariel DeAngelis
Imagem: Ariel de Angelis
http://blogsintese.blogspot.com/
Respeite os créditos

ESTÁGIOS DA CONSCIÊNCIA ESPIRITUAL

ESTÁGIOS DA CONSCIÊNCIA ESPIRITUAL

Nem todo homem atingiu o nível de consciência em que pode descansar, em completa confiança, no Espírito, sem qualquer preocupação, a fim de demonstrar as suas necessidades. A humanidade é dividida em níveis de consciência. Está desabrochando gradualmente, evoluindo de um nível material para o mental e, eventualmente, deste para um nível espiritual de consciência, onde a meta essencial da vida é a demonstração da presença de Deus.

Homens e mulheres têm recebido muita ajuda, literatura e escolas para se aproximarem do nível metafísico ou espiritual. São ensinamentos dados em vários níveis. Não se pode dizer que um esteja certo e outro errado. No estado material de consciência, a força, o poder e a substância materiais são bem conhecidos. Neste plano não é errado que se usem os medicamentos, a cirurgia e outros meios da matéria médica para a saúde, porque este é o propósito destas coisas no plano material. Na medida em que o estado de consciência material é substituído pelo mental, a pessoa vai usando menos remédios materiais, forças e poderes físicos e mais recursos mentais. Não significa que um esteja certo e o outro errado, mas sim que são expressões de dois estados diferentes de consciência.

Quanto mais uma pessoa avança no campo mental, menos usará os recursos materiais. Com o tempo, até usará menos os recursos mentais porque, na medida em que se eleva no plano mental, tanto mais aprende a confiar na intuição do que no poder mental. Então, pouco a pouco irá se elevando do plano mental ao espiritual — porque de são dois estados de consciência diferentes. Não são sinônimos. Neste ponto, não usará mais os recursos materiais e nem os mentais. Quanto maior for a consciência espiritual atingida, menos usará os recursos mentais.

Compreendamos que são três diferentes estados de consciência. Saibamos que no plano material sempre há dois poderes: um maior e outro menor. Usemos o poder maior para vencer o menor.

Igualmente se dá no plano mental. Uma pessoa de forte mentalidade, que aprendeu a concentrar mais poderosamente o pensamento e a projetá-lo, pode usar essa habilidade para tratamento e pode dominar outra pessoa de fraca mentalidade. Assim, no plano mental também há dois poderes: o maior a vencer o menor.

No plano espiritual, porém, os dois poderes são eliminados. No plano espiritual não há poder. Muito já foi falado e escrito acerca do uso do poder espiritual ou poder de Deus, mas não há tal poder para ser usado. Ninguém pode usá-lo. Ninguém, jamais, foi capaz de usar o poder de Deus, porque em Espírito não há poder.

Deus É. Só isto pode ser conhecido. Mas Deus não é um poder e nem mesmo um poder sobre qualquer coisa, exceto no sentido de que Deus é a Substância, a Essência, a Lei para o desenvolvimento creativo de todas as coisas, de todas as formas. Deus é um poder sobre a Sua creação, somente no sentido de que Deus é a atividade creativa, a substância e a Lei que fazem desabrochar e que mantêm todas as formas creadas. Mas Ele nunca é um poder sobre qualquer coisa.

DEIXEMOS QUE DEUS NOS USE

O poder de Deus não pode ser usado por ninguém. Nem mesmo Jesus Cristo o fez, pois Ele disse: “Eu, de mim mesmo, não faço nada. O Pai, que vive em mim, é Quem faz as obras!”. Mas Deus Se revela na quietude e na ausência de poder. E onde a Presença de Deus Se revela, ali há harmonia e liberdade. Não é que Deus esteja a criar a harmonia e liberdade ou que as manifeste. Deus é isso! E no silêncio Deus Se manifesta como a nossa própria vida de nosso ser, como a própria Luz para os nossos passos, como a própria Presença que vai adiante de nós. A presença de Deus é paz, saúde e segurança. Ela Se torna harmonia infinita, abundância infinita e totalidade infinita.

Na medida em que conquistamos a nossa quietude e silêncio interiores é que Deus pode manifestar as Suas maravilhas através de nós. Ninguém pode usar Deus, mas Deus pode usar-nos. Deus pode viver através de nós, em nós e como nós. Deus pode fazer. Não nós. Neste ponto está toda a diferença entre sucesso e fracasso no plano espiritual. A pessoa que pensa poder usar o poder espiritual está meramente usando o poder de sua própria mente, porque ninguém pode usar a Infinitude de Deus.

Podemos, isto sim, aquietar… Aquietar. Se pudermos ficar suficientemente quietos, Deus Se exprimirá como nosso próprio Ser. Ele aparecerá como a Inteligência de nossa mente; como a habilidade de nossos dedos, como a voz de nossa garganta. Significa: Deus usando-nos. Não que nós usemos Deus. Você pode usar seus músculos, seu corpo, sua mente. Mas aí você tem de parar. Mais que isto não pode fazer. Você não pode usar Deus porque Deus é a Essência de seu Ser.

Enquanto há um Você separado de seu corpo e além da mente, há um Você, mas esse Você não está separado de Deus. Portanto, não há um Você para usar Deus: há somente Deus manifestando-Se como Você; Deus funcionando ou vivendo como Você. Este é o sentido da encarnação. Foi isto o que desejou significar o Mestre quando disse: “O Pai, que está em mim”. E foi também isto que Paulo exprimiu, ao dizer: “Não mais sou eu quem vive: o Cristo vive em mim”. Sim, o Cristo é a sua vida, o seu Ser: O Eu que você é!

VÁ A DEUS POR ELE MESMO

Não há espaço e sua consciência, para Deus e você. Deus vive como Você; Deus é a sua vida, a sua mente e o seu Ser. Até mesmo seu corpo é templo do Deus vivo. Com esta compreensão você entenderá a unicidade, a imortalidade, a eternidade, a infinitude e a convicção de que você só se limita na medida em que se põe como uma entidade separada de Deus. Ninguém jamais duvidará da imortalidade, quando compreender profundamente que Deus constitui o seu Ser.

Não preciso de poderes, porque Eu que Eu Sou constitui o Tudo e o único poder – um poder espiritual – e não há poderes além dEle. Deus constitui o meu Ser e a minha vida. Descanse nesta Palavra da Verdade. Disse o Mestre: “Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus”. Enquanto demonstramos a palavra de Deus, temos um suprimento infinito que nos permite viver. Mas estejamos seguros de estar demonstrando apenas a palavra de Deus — não suas formas — mas deixando-O aparecer na forma necessária.

No último negócio (atividade) que eu tinha, vi que as coisas iam cada vez piores. Pedi uma praticista para ajudar-me. Mas a situação não melhorou. Fui procurar outro praticista. Mas tudo piorava. Quando liquidei o negócio, havia passado por cinco praticistas. Onde estava a dificuldade? É que, quando eu procurava os praticistas, não ia a busca de Deus. Ao invés disso, ia em busca de mais negócios, de mais pedidos. Isto era uma linguagem estranha para Deus. Ele não a pode compreender. Deixei então o mundo dos negócios e tornei-me um praticista. Aí o problema da carência desapareceu. Vi, então, que o trabalho dos praticistas tinha dado frutos. Levaram-me à justa vocação. Agora o suprimento vem de acordo com a vontade de Deus, não a minha; no tempo de Deus, não no meu. Mas não veio enquanto eu me separava de Deus e procurava dizer-lhe o que deveria fazer para mim. Você já parou para pensar como é ridículo querer dar ordens a Deus? O homem cuja respiração está em suas narinas, procurando Deus para determinar-Lhe o que deve fazer!

Nessa experiência, aprendi que não devemos ir a Deus para negócios e outras coisas materiais, nem mesmo por saúde. Vamos a Deus por Ele mesmo, porque tendo Deus, temos tudo. Mas nada conseguiremos enquanto nos mantivermos num “eu” mundano, humano, separado de Deus. Não há espaço para Mim e para ti — diz Deus — pois Eu encho todo o espaço: Eu Sou um Deus ciumento. Não há espaço para Algo fora de Mim. Há somente EU. Eu Sou tudo!

SEJA UM OBSERVADOR

“O Pai que habita em Mim, Ele é Quem faz as obras”… “Cristo vive em mim”… “Maior é Aquele que está em ti do que aquele que está no mundo”… “porque cumprirá o que foi ordenado a Meu respeito”… “o Senhor aperfeiçoará o que me concerne”.

Em cada uma destas citações, referimo-nos a Ele — mas o Ele que habita em nós. Assim, podemos compreender o Mestre, quando Ele disse: “Aquele que me vê, vê Aquele que me enviou”. “Eu e o Pai somos um”.

Há, então, necessidade de buscar um poder, quando o Infinito Invisível já está em nós e constituí nossa verdadeira identidade? Ele faz aquilo que nos é dado fazer! Ele aperfeiçoa aquilo que nos concerne. E Ele está em nós! Esta convicção tira imediatamente nossos olhos lá de fora e nos previne que não há ninguém que nos possa barrar; prova-nos que não precisamos de buscar influências externas e nem procurar alguma coisa fora, porque já temos tudo dentro de nós o Pai, o Cristo, que vive as nossas vidas.

Sim, há em nós Algo invisível. Chame-o de Cristo, ou Deus, ou Pai em mim. Chame-O como você quiser: O Espírito de Deus no íntimo do homem; a Consciência transcendental; ou Presença Transcendental — mas saiba que Ele é invisível, Infinito, embora esteja mais perto de você do que a sua respiração. Se você subir ao céu, Ele irá com você; se você fizer a sua cama no inferno, lá você O encontrará; se você andar pelo vale da sombra da morte, nada temerás, porque Ele irá com você. Sim, o Reino de Deus está dentro de você. Você vive, move-se e tem o seu Ser em Deus e Deus vive em você!

Se eu estivesse repetindo estas verdades bíblicas silenciosamente ou oralmente, com os olhos fechados ou abertos, chamaria a isto de meditação contemplativa. Ao terminar esta meditação, estaria quieto e tomaria o próximo passo, que é falar: “Senhor, Teu servo escuta”. E como dizem as escrituras que “Ele levantou a Sua voz e a terra se derreteu”, manterei meu ouvido interno aberto, como se estivesse realmente ouvindo a voz de Deus.

Depois, se permanecer tranquilo, poderei receber uma comunicação do Infinito Invisível. Pode ser que seja uma mensagem, ou uma respiração profunda, ou uma sensação de calor. Pode também, vir como uma sensação de alívio: como se um fardo tivesse caído de meus ombros. Mas, de algum modo, dentro de um minuto ou dois, receberei a convicção interna: “Está feito! Deus está em cena”. Meu trabalho, para aquele período, então se completa, porque fiquei conscientemente firmado na Presença de Deus como um observador, uma testemunha, contemplando a ação de Deus. Amanhã de manhã o resultado poderá vir pela correspondência, ou por telefone ou um telegrama: alguma pessoa por quem estou orando, me dirá que houve uma resposta. Eu saberei que Deus respondeu, derretendo o erro e restabelecendo a harmonia.

Joel S. Goldsmith

http://busca-espiritual.blogspot.com/search?updated-min=2012-01-01T.