Arquivo mensal: março 2012

Transmissões da Estrela-Semente

Recados da Flora

“Quando há qualidade no pensar, não há muitos pensamentos, mas cada pensamento é especial. Pensamentos de qualidade resultam em palavras de qualidade e ações de qualidade. Há uma redução do cansaço quando há menor quantidade de pensamentos. Quando há boa qualidade nos pensamentos é possível experimentar doçura, felicidade e autorrespeito. Sou capaz de reconhecer minha própria grandeza e progredir com leveza diante das circunstâncias.”

 

Brahma Kumaris

 

Acelerando a Transição




Meus queridos,
Já faz um tempo desde que passei uma mensagem para todos vocês.
Nós estávamos trabalhando com o sistema de energia da minha canalizadora, elevando sua frequência em preparação para a fusão que ela estará vivenciando.

Eu quero me reportar a este processo, pois ele também está acontecendo em muitos de vocês.
Vocês estão se fundindo com seu eu superior e com os guias que, na realidade, são um aspecto de seu grupo de alma.
Alguns dos detalhes desse processo estão além de sua compreensão, então eu tentarei simplificá-lo para vocês entenderem.
Todos vocês entram nesta existência como um aspecto de sua alma, somente uma parte do todo que vocês são, que, então, é ancorado em um corpo físico.
Vocês chegam com um eu humano e um eu divino que são separados do eu integral que inclui os 12 aspectos de sua alma e do grupo de alma, do qual vocês são uma parte.
Vocês podem escolher ver isto deste modo.
Seu eu humano é o que vocês chamam normalmente de ego, aquela parte sua que é humana e cuja meta principal para existir é a sobrevivência.
Vocês desenvolvem padrões e hábitos durante a vida que lhes asseguram permanecer vivos e o máximo possível isentos de dor, e esta é a meta do ego: evitar dor, buscar prazer e continuar sobrevivendo como um ser e uma espécie.
Vocês também chegam com um eu superior vinculado ao seu eu ego, que é a sua parte que está conectada diretamente com o divino e que se reconhece como parte de Deus, em total conexão com os guias e os anjos que trabalham com vocês.
Este eu superior tende a perder a conexão na maioria de vocês quando ainda crianças já que não é valorizado e não lhes ensinam que ele é uma parte importante de quem realmente vocês são.
Vocês são ensinados a viver a vida somente a partir do seu ego e, então, ocorre uma separação entre seu ego e seu eu superior.
Para a maioria de vocês que estão lendo estas palavras, o processo de se unir outra vez com seu eu superior está acontecendo.
Vocês estão se reconectando com os dons e habilidades que vocês têm quando conduzem a vida a partir da perspectiva de seu eu superior.
Vocês sabem que são um ser divino e que estão reativando sua conexão com a fonte divina de energia e informação.
E agora muitos de vocês estão prontos para continuar esta fusão e se reconectar com os outros 11 aspectos de seu eu que existem como parte de sua alma.
Com esta reconexão, vocês estão obtendo uma maior consciência de como o mundo opera e de seu papel como um humano na Terra nesta época.
Vocês estão se reconectando com a sabedoria que sua alma tem em todos os 12 aspectos.
Isto pode parecer muito estranho para muitos de vocês, já que vocês começam a adotar comportamentos e características que não estiveram tão presentes em sua vida durante esta encarnação.
Vocês estão se reconectando com a sabedoria, as recordações e as habilidades de todos os 12 aspectos de sua alma.
São as mudanças de energia que estão ocorrendo que permitem este processo acontecer.
Ainda restarão 12 aspectos de sua alma.
A diferença agora é que vocês terão acesso às memórias coletivas, habilidades, experiências e sabedoria.
Vocês verão o mundo de um modo diferente e adotarão comportamentos que estão mais em alinhamento com o todo que vocês são.
E para alguns de vocês, incluindo este ser através do qual eu falo, também está ocorrendo o processo que os reconecta com o seu grupo de alma, o qual é uma coleção de 12 X 12 aspectos da alma.
Estes aspectos existem em muitos níveis de realidade em muitas dimensões de existência e de tempo.
Isto pode estar além de seu nível de entendimento, mas alguns de vocês saberão do que falo.
Para que este processo de fusão aconteça, há necessidade de remover de seu sistema de energia pessoal qualquer coisa que não apoia a ancoragem destas energias de sua alma.
Tudo aquilo que não mais é necessário está sendo removido.
Principalmente os padrões e os comportamentos de seu ego, essa sua parte programada para buscar prazer, evitar dor e assegurar sua sobrevivência, estão sendo removidos.
Este aspecto do seu ser humano não é mais exigido, já que vocês estão se unindo com os seus aspectos superiores.
Saibam que isto não acontece sem seu consentimento, pois cada um que passa por este processo veio para cá preparado para ter esta experiência, que é a mudança para o novo modo de ser – o novo humano – o modo de ser humano na 5ª dimensão, estando totalmente em contato com seu grupo de alma, seus aspectos de alma e vivendo a partir da perspectiva do seu eu superior, sabendo a toda hora que vocês realmente são um aspecto do divino.
Simplesmente imaginem como esta experiência será maravilhosa.
Nós sabemos que muitos de vocês estão passando por um tempo de confusão e mudança.
Esta é uma grande mudança que está acontecendo conforme vocês liberam tudo aquilo que não mais lhes serve como ser humano e se fundem com tudo aquilo lhes tornam um ser verdadeiramente divino enquanto permanecem em forma física no planeta.
Há algumas coisas que vocês podem fazer para facilitar este processo de fusão com seu eu superior, aspectos de alma e grupo de alma.
Eis aqui algumas sugestões:
1. Reservem um tempo para relembrar as coisas que aconteceram em sua vida que causaram angústia. Cada trauma que vocês experimentaram criou uma forma de energia e muitas destas energias ainda estão presas em seu corpo.


Vocês podem ajudar a tirar a energia lembrando-se dos incidentes e então deixando que a energia que surge dessa lembrança saia do seu corpo.


O propósito da lembrança é abrir o bloco energético e deixar a energia bloqueada dessa emoção fluir para fora do seu corpo. Isto será feito sentindo as emoções relacionadas a essa ocorrência e deixando a energia emocional fluir.



2. Vocês podem se conectar com as recordações escrevendo, criando imagens em sua mente, conversando com alguém ou simplesmente permitindo que a emoção venha à tona.

Como vocês fazem isto não importa. Mas façam, pois isto fará a diferença nos campos de energia de seu corpo.
3. Fazer algum tipo de ritual ou atividade física pode ajudar também a movimentar a energia. Se a emoção que emerge for raiva, vocês podem optar por fazer algo físico para liberar, como dar uma caminhar, jogar coisas, socar um travesseiro ou qualquer coisa que pareça adequada contanto que não prejudique ninguém.
4. Se os sentimentos que surgem são de tristeza, chorar é muito útil para liberar a energia de seu corpo. As lágrimas são uma liberação de energia e bem literalmente lavam a tristeza que vocês sentem.
5. Vocês podem querer criar um ritual para liberar estas lembranças. Por exemplo, vocês podem escrever uma história sobre o que aconteceu para desabafar seus sentimentos e então rasgar o texto, queimar, enterrar ou encontrem outro modo de eliminar as páginas escritas para libertar as emoções passadas que estão estagnadas.
6. Vocês podem utilizar a visualização, trazendo à mente a situação e então mudando a imagem dela para expressar o que vocês não puderam dizer, fazer o que vocês queriam fazer ou simplesmente se retirarem com segurança da situação e criar uma nova imagem de como vocês preferiam que as coisas tivessem acontecido. Isto também altera a energia.

7. Vocês podem utilizar algum trabalho artístico para expressar a história ou as emoções, novamente para liberar a energia de seu corpo físico para o papel ou qualquer meio que vocês escolherem utilizar.
Fazendo quaisquer destas coisas ou o que vocês puderem criar e que funcione bem para vocês, ajudará neste processo de limpeza e acelerará sua transição e fusão com os aspectos superiores de sua alma.
Eu os deixarei agora com esta informação.

Apenas saibam que algo maravilhoso está acontecendo no Planeta Terra e que todos vocês escolheram participar deste tempo excitante.
Bênçãos, meus amigos.

Eu os amo, LOTS.


=============================================

Fonte: http://spiritspeaks.ca
Tradução: SINTESE
http://blogsintese.blogspot.com

======================

A Era de Aquarius

Estamos entrando em uma nova etapa de nossa evolução, escolhemos estar aqui nesse momento, participar e contribuir para esse acontecimento  que marcará a humanidade.

Estamos subindo mais um degrau em busca do nosso ser interior nessa nova éra, rapidamente estamos crescendo, aprendendo e desenvolvendo nossas potencialidades, porém todos devem experimentar  esse processo, encontrando seus caminhos, para que o maior número possível de pessoas possa experimentar a sensação do equilíbrio, da plenitude de um desenvolvimento harmônico, por essa razão mais do que em todas as épocas o desenvolvimento em grupo e do grupo deve ser praticado,  através da prática do conhecimento.

Muitas formas de problemas NESSA ÉRA podem se abater sobre cada um de nós, mas temos o conforto EM SABER de que para qualquer forma de problema, sempre teremos a resposta correta, pois quando viemos aqui vivenciar escolhemos nossas provas e junto as suas soluções,  podemos afirmar que conseguimos SOZINHOS através da busca INTERIOR, com a meditação, nos conduzir as respostas, que já nos pertencem, somente devemos dar passagem a elas.

O nível de experiências e conhecimentos que a vida humana proporcionava em tempos passados era muito lento, e lentos era sua assimilação e evolução. Hoje, é rica vossa experiência! Talvez mais sofredora e amarga para uns, mas o volume de informações e de conhecimentos que chegam diariamente às vossas mentes é como se em uma vida tivessem vivendo dez. A marcha da vossa evolução individual e coletiva ultimamente é muito rápida.

Como foi possível isso?

Pelas novas energias e novos princípios que estão chegando à Terra, pela entrada do planeta no novo Ciclo Aquáriano.

Podeis, assim ter uma visão do que poderá ser a vida daqui 100 ou mesmo 500 anos.

Imaginai um ser humano que se recusa a andar tão rápido: ele só anda a cavalo, de carroça, a pé ou de barco a remos ou a vela; não quer ter eletrecidade em sua casa e quer viver um tipo de vida como era 100 ou 500 anos atrás.

Vós, podereis até achar bom,  mas certamente que esta pessoa,  estará parada no tempo, a sua marcha evolutiva será muito lenta, a sua capacidade mental de raciocinar, a sua lógica e seu conhecimento estarão completamente defasados no tempo e no espaço em relação a outros.

Imaginai também: se hoje parardes, se recusardes a andar mais rápido, a desenvolver vossas potencialidades latentes, vossas faculdades, os novos princípios aquarianos que estão surgindo por todo lado, correreis, certamente, o risco de ficar parados também no tempo e no espaço, defasados da marcha evolutiva. E, se quiserdes acompanhar o desenrolar da evolução, tereis de vos desapegar das idéias antigas, cristralizadas, deformadas até, muitas delas, desde suas origens.

Para que aprendamos, devemos ter uma mente desapegada do passado humano e voltada para o futuro, e também, a grande VONTADE de querer encontrar vossa própria energia divina, de desvendar o vosso próprio mistério, de encontrar vossa própria luz, numa busca sincera e humilde para servir e ajudar a evolução da humanidade e vossa própria evolução.

Dentro de cada cérebro humano existe a potencialidade da grandeza, do conhecimento e da Suprema Sabedoria. Esse é o direito hereditário do homem, seu legado divino. Todavia, essa maravilha, que esta oculta e espera, é pisada, trancada, irremediavelmente aprisionada longe do alcance, asfixiada por grossas camadas de inibições, padrões de pensamento, hábitos, terrores, indolência e outros refugos amontoados pelas formas de pensar degeneradas, estagnadas e estáticas.

Embora o nosso universo seja vasto e complexo, possuímos dentro de nós, uma réplica de todo o objetivo e propósito da Criação. Nós somos a nossa própria chave para o conhecimento.

Pelo fogo da experiência, do limiar de vossas arestas, que do presente que viveis hoje surja a obra de arte, perfeita e bela, do futuro. Estais sendo moldados para uma nova vida, para o desabrochar, em vós, de uma força, de um sentimento, de uma luz, que nunca tivestes, nunca sentistes. Aí, quando chegardes à fusão, à transfiguração, onde atingireis o ponto preciso de vossa união interior e exterior, estareis prontos para dar início ao projeto que os arquitetos das civilizações e raças traçaram para todos aqueles que lutam pelos ideais superiores da vida, do amor universal, da sabedoria espiritual e universal.

Agora relaxe, utilize a vibração harmônica desta música para ir ao encontro de seu eu interior e se prepare para encontrar novos conhecimentos que o ajudarão em seu caminho e passarão a sua responsabilidade ……

Os sete atriutos do caminho

Hoje, a humanidade que se encontra na superfície deste planeta, vive voltada para a expansão dos prazeres da carne, para os bens materiais, para o entesouramento do dinheiro, do ouro, para serem usados com fins egoístas. Os valores reais, os objetivos autênticos, os ideais superiores, a autêntica sabedoria do espírito, a sabedoria da luz criadora, estão completamente esquecidos, relegados para planos tão secundários que os seres humanos se esqueceram até que esses reais valores existem.

A maioria da humanidade perdeu o sentido real para onde deve caminhar, perdeu o contato com a presença divina, hoje fragmentos de verdades antigas ainda estão calcados em livros, mas são fragmentos que só quem os sabe colocar na devida ordem pode encontrar algum significado autêntico e chegar a uma dessas chaves.

Para que os valores da era de aquário se façam verdade em cada um, tendes de ter alguns atributos exigidos de todos aqueles que querem seguir o caminho da iluminação, que são:

– FÉ INABALÁVEL, aconteça o que acontecer, ela (a fé) tem que estar sempre plantada dentro de vós e jamais poderá enfraquecer,  porque por ela e através dela alcançareis o vosso objetivo.

– RITMO, PERSEVERANÇA, CONSTÂNCIA na vossa ação, nos vossos ideais, nos vosso executar, no vosso praticar.

– VONTADE no que fazeis, ENTUSIASMO, na vossa ação, nas vossas atitudes, no vosso falar, no vosso pensar.

– RETIDÃO, no vosso pensar, no vosso sentir, no vosso desejar, no vosso fazer. Não deveis julgar para não serdes julgados, não deveis criticar para não serdes criticados. Aquele que julgais, que criticais, é imperfeito, como certamente vós também o sois ainda; por isso, estais vivendo e sofrendo dentro de uma vestimenta de carne.

– MORTE, cada experiência deve surgir, ser assimilada e morrer. Nunca deveis esquecer que o ciclo VIVER-MORRER-VIVER é igual a TRANSFORMAÇÃO, se ficais apegados num dos fatores, se ficais parados, estagnados na vossa evolução, no vosso desenvolvimento, dificultais o despontar da vossa própria luz interior. Morte não significa fim, mas largar uma coisa inferior ou de grau mais inferior, para que outra de grau superior possa surgir.

– VIVER, não para vós próprios, mas sim para o universo, de onde saístes um dia… e voltareis novamente. VIVER com alegria, porque ela (a força) está dentro de vós, como esta dentro dos outros, e de todas as coisas que estão à vossa volta.

– LUZ, é o princípio superior que deveis atingir. Vós tendes de ser luz, luz interior, luz maior e luz criadora. Ela é a razão de vossa evolução, é a missão secreta da alma em relação a personalidade; é dever desta trazer e manifestar luz interior em sua volta, para que o mundo volte a ter luz, e os espíritos de luz, possam voltar de novo a viver na superfície deste planeta.

Meditai sobre todos esses princípios, sobre estas palavras e fazer ser verdade em sua vida.

A importância da vida

A importância da vida é um dos pontos fundamentais de vossa evolução. Deveis definir bem, cada um de vós, o que é vida, pois assim, podereis aprofundar e mergulhar definitivamente no mistério de vossa própria existência, descerrar os véus que encobrem toda a sabedoria.

Viver não é o que hoje a maioria faz; viver é ter oportunidade de evoluir, de participar da criação, de unir à vossa  consciência a dos outros, de amar além da própria carne e de fazer desabrochar a flor interna, que esta plantado dentro de vós e que ainda não pôde nascer para os raios dourados do azul celeste.

Viver é ter oportunidade de corrigir os erros do passado para o presente, de se transformar em arquiteto, traçando os rumos do futuro e construir o amanhã, é ser artista na moldagem da vossa obra de arte, fazer da pedra  bruta surgir a beleza, a harmonia o equilíbrio.

Cada um pode e deve participar da criação divina, nessa obra cósmica que nos leva todos rumo ao infinito divino, à perfeição absoluta.

Cada um pode ser um trabalhador, um arquiteto, dessa obra, um pedreiro, um carpinteiro, um servidor do mundo e dos mundos, que, com sua própria força, na conquista de seu próprio  conhecimento, dando-se constantemente à obra e aos obreiros, vai desbravando os novos horizontes da consciência universal, para se colocar ao serviço de todos aqueles que seguem os mesmos rumos.

Ficais parados diante da vida. Ficais paralisados diante de vossa própria realização interior, buscando no exterior as chaves que  abrirão vossas PORTAS INTERNAS, os portais para eternidade. Contudo, elas estão dentro de vós, nada está fora de vós.

Deveis ser práticos, objetivos e firmes nas vossas ações, decididos nos vossos rumos. Vossa fé deve ser como a semente de mostarda, que de um pequenino grão faz nascer uma grande árvore, forte e vigorosa.

Os mistérios da vida, são como a própria vida, infinitos, e infinito é o conhecimento a assimilar, a sabedoria a conquistar, e o serviço a executar, até que todos e tudo atinjam a consciência cósmica, e conscientemente entrem na grande unidade universal, para daí poderem, universalmente, se tornar um ser criador .

Não queiras conquistar esse conhecimento e essa sabedoria de assalto, pela força e bruscamente, ela tem de ser conquistada conscientemente, com harmonia e equilíbrio, e não precipitadamente. Toda a conquista real e consciente deve ser colocada no serviço, para que tudo e todos possam mais rapidamente atingir a consciência cósmica, possam unir-se, e vossa própria chama possa, assim, despertar e iluminar os que estão à vossa volta.

Se vós já não sabeis mais, se já não evoluís mais, se já não atingistes a iluminação e a libertação é porque não quereis. Podeis chocar-vos com essa afirmação, mas tudo esta em vossas mãos, diante de vós. E o que fazeis? Quereis mesmo Saber?

Nada!

Perdeis tempo com coisas inúteis. Estou referindo-me ao conjunto a que a humanidade pertence. Olhai o estado da raça, da civilização, da humanidade.

Pergunto: pode-se chamar de civilização superior ou, usando vossas próprias palavras humanas, de civilização, aquela onde se matam uns aos outros, uns jogando alimento fora, outros morrendo de fome, uns entesourando seu ouro, outros sofrendo na miséria sem terem com que alimentar seus próprios filhos? Quantas crianças não morrem por dia de fome no mundo? Que civilização é esta que consome uma fábula de dinheiro para fabricar bombas para matar seus próprios irmãos em nome da paz e da liberdade?

Se meditardes bem no hoje, neste momento, no que está passando pelo mundo, e olhardes o que cada um está fazendo para melhorar este mundo, esta humanidade, chegareis à conclusão que é quase NADA. É necessário, que todos acelerem seu próprio desenvolvimento espiritual, voltando-se para seu mundo interior. De nada vale procurarem fórmulas mágicas no mundo externo, elas não existem. Mas, se encontrarem, não são mais que fórmulas ilusórias para alimentar sua própria ilusão.

A libertação passa pelo vosso coração, pela vossa mente, pelo seu poder interno, até atingirdes a presença de DEUS dentro de cada um, esta presença está ao vosso alcance, porque esta dentro de vós e esperando por vós, vá AGORA ao seu encontro.

Desconheço o autor.

CALMA

Entrada
x
floralogullo@yahoo.com.br floralogullo@yahoo.com.br
06:38 (1 hora atrás)

Quanto mais dificuldades chegam até mim, mais eu preciso sustentar minha calma e estabilidade. Quando tudo ao meu redor está calmo e pacífico não é necessário ter essa prática. Porém, no mundo de hoje onde há uma atmosfera de tumulto, confusão e insegurança é muito benéfico desenvolver essa capacidade. Então, preciso aproveitar as oportunidades – que o aumento das dificuldades traz – para fortalecer minha calma interior.”
 

A Casa do Amor

Baseado no livro Enquanto o amor não vem – de IYANLA VANZANT

 

 

O PORÃO

Pode ser um lugar bastante triste e seu ambiente sempre nos afeta. Quando estamos no porão estamos profundamente infelizes. Achamos que o mundo está contra nós. Mesmo as pessoas mais próximas viram inimigas. O objetivo da nossa permanência no porão é aprender a reconhecer as coisas que precisam ser curadas em nós e entender de que forma contribuímos para nossa própria infelicidade

Enquanto estamos no porão não fazemos idéia de que precisamos curar alguma coisa, o problema é com os outros, não conosco. No porão precisamos olhar os relacionamentos que estão à nossa volta como um reflexo de nós mesmos, para que possamos descobrir o lugar que queremos ocupar em qualquer relacionamento. A única maneira de fazer isso é dispondo-se a fazê-lo.

Temos que estar dispostos a liberar as coisas que não estão funcionando, abrindo-nos para escutar as verdades que não quisemos ouvir até agora.
Os dispositivos indispensáveis para sair do porão são: VONTADE E DISPOSIÇÃO!

O primeiro andar da vida é o lugar onde moramos quando sabemos que precisamos nos curar, mas ainda não sabemos exatamente o quê há de errado. Durante essa fase admitimos que estivemos envolvidos em relacionamentos e situações que nos deixaram infelizes e, em vez de culpar outras pessoas, olhamos para nós mesmos.

 

 

O PRIMEIRO ANDAR

Começar o questionamento dá início ao processo de cura. Fazer perguntas significa abrir-se para respostas e estar em busca da verdade. Este pode ser um lugar assustador, porque é no primeiro andar que devemos admitir: Sei que contribuí de alguma forma para minha própria infelicidade, mas não sei como e nem por quê.
Os dispositivos para sair do primeiro andar são: VERDADE E RESPONSABILIDADE!

 

 

SEGUNDO ANDAR

O segundo andar da casa do amor é o mais importante de todos, pois nele se inicia um nível mais profundo de aprendizado. A primeira, última e única lição que você tem que aprender neste andar é: Não Existe nada errado comigo ou com as outras pessoas.

Agora você entende que todas as experiências, todos os relacionamentos, todos os acontecimentos dolorosos ou constrangedores foram necessários para o seu crescimento. Irá descobrir que Deus sempre amou e irá amar você, não importa o que tenha feito ou o que possa fazer. E você descobre isso quando percebe que só o amor de Deus poderia ter retirado você do porão.

Renunciar é o detergente espiritual para o trabalho que você tem que fazer neste andar. A renúncia funciona melhor quando usada junto com o perdão. No segundo andar, você está realmente mudando do modelo passivo/agressivo para uma abordagem receptiva/ativa. Tendo se livrado de grande parte das bugigangas mentais, pode agora ouvir seus próprios pensamentos e escutar outras pessoas.
Os dispositivos para sair do segundo andar são: RENÚNCIA E PERDÃO

Agora você está a caminho de descobrir a verdade sobre si mesmo. A esta altura saberá o que está errado e o que fazer a respeito. Isso por si só já é difícil, mas existe outro problema: ao subir do segundo andar para o terceiro, cada vez que aplicar o que sabe, irá surgir outra situação para testar sua confiança e paciência.

 

 

TERCEIRO ANDAR

O que faz a experiência da passagem do segundo andar para o terceiro mais desafiadora é o fato de cada degrau entre os dois andares estar coberto por suas experiências. Você deve aprender que : AMAR A SI MESMO É A ÚNICA COISA IMPORTANTE, PORQUE QUANDO NOS AMAMOS PODEMOS A MAR A TODOS E A QUALQUER UM.

Nesta parte da viagem, a tentação de desistir aparecerá muitas vezes. Você vai querer reclamar, emburrar, voltar atrás… Não desista, pois você já percorreu uma grande parte do caminho, tenha paciência e continue em frente. Nesses momentos seu equipamento parecerá precário, mas tenha certeza de que você chegará lá. E um dia quando você menos esperar, verá a luz. Irá experimentar o explendor de morar no terceiro andar da casa do Amor. Sentirá paixão por si mesmo e pela vida. Você conseguiu! Ainda que a cura não seja completa, sabe o que fazer, como fazer e por que é necessário manter o amor no centro de tudo.

Começará a ensinar as pessoas o que aprendeu, compartilhando suas histórias pessoais sem medo do que possam pensar de você. Perceberá que enquanto estava aprendendo, lembrando e recriando suas idéias a respeito do amor, o amor estava ao seu lado ouvindo-o, observando-o… Vai descobrir que o seu papel na vida é servir ao próximo e, ao mesmo tempo gostar de si mesmo.

Muitas pessoas se tornam moradores permanentes do terceiro andar. Isso é perfeitamente aceitável. Você pode morar nesse lugar e nesse estado de consciência durante muito tempo e sentir total satisfação. Mas, um dia irá perceber que existe um andar acima e que a única coisa que precisará fazer para subir é uma ligeira mudança. Terceiro andar: CONFIANÇA E PACIÊNCIA!

O sótão da casa do Amor é como a consciência das crianças, que vivem totalmente confiantes,aceitando a si mesmas e aos outros. No sótão, nos comprometemos a mudar nossa consciência para um estado de amor, amor-próprio incondicional Neste nível de seu desenvolvimento,você limpou tão bem o seu subconsciente, que não importa o que você pense, o amor irá se manifestar.

 

 

O SÓTÃO

Você estará em boa companhia, terá muito apoio e proteção. Este é o reino do Espírito. É a mais alta faculdade da sua mente. Quando você ultrapassa todas as suas questões humanas e chega a este nível de consciência está em companhia dos mestres, dos anjos, dos arcanjos. Você se tornou a luz do mundo.

 

fonte – www.amadeuw.com.br

Emmanuel A Separação Começou.

NOVOS CÓDIGOS DE ENERGIA

NOVOS CÓDIGOS

Nove códigos básicos para o pensamento, sentimento e acção, visando a sintonização com a Energia Matriz.

O que precisamos saber sobre a Energia Matriz

“A Energia Matriz é aquilo que lhe permite viver em absoluta paz e harmonia. É o arquétipo do Universo da Luz. Nada, neste universo, foi criado sem essa energia. É a energia do Pai e da Mãe juntos – a Fonte. Por isso é Matriz. É a peça fundamental que permite que tudo seja criado. Toda a existência deve a sua vida à Energia Matriz. O Arquétipo. A Energia Primordial. O que insufla e anima a criação. É a energia a que todos os seres humanos devem a sua existência, e foram criados para vibrar, porque aquilo que é criado – a obra – espelha o criador. E os humanos, como sabem, foram criados à imagem e semelhança da Fonte – o Pai e a Mãe juntos. Trazem, dentro de si, os seus arquétipos que são a Luz e o Amor, respectivamente. Por isso, a Energia Matriz é a pacificação e a serenidade total. Vibrá-la é regressar a Casa; é o Regresso ao Lar, à Unidade. É estar em paz. …
Se a Energia Matriz está a ser intensificada é porque chegou o tempo de se instaurar na Terra, definitivamente, o Reino da Luz e do Amor. 
Outros tipos de matrizes, ainda implantados neste planeta, que não lhe correspondam serão erradicados. Mas só uma coisa permite a sua erradicação:a Entrega Total usando o livre arbítrio. 
A Energia Matriz é o padrão que anima a humanidade. 
Poder-se-ia dizer a Luz do Pai e o Amor da Mãe ou o Amor do Pai e a Luz da Mãe, pois são faces diferentes da mesma moeda, que se completam e interligam, fundindo-se na unidade. 
Cada ser humano é um espelho de essa realidade una. 
E o ser que vai descer à Terra – o portador máximo dessa Energia Matriz – vem acompanhado de muitos outros para ajudar a humanidade a fazer a sua escolha, reclamando, para a Fonte, o Reino do Amor e da Luz. 
Esse ser, que cumprirá a sua função de sempre, sou eu: Sananda. 
Muitos se encontrarão em frente a mim, daqui a uns tempos. 
Muito obrigado.”

“Eu sou Gabriel e volto ao vosso contacto para vos dizer algo mais sobre a Energia Matriz: A Energia Matriz é aquilo que o gerador deste universo recebeu da Grande Fonte. Tal como vocês foram criados à imagem e semelhança da Fonte deste universo, também a Fonte foi criada à imagem e semelhança da Grande Fonte. Foi uma espécie de dádiva que cada Fonte recebeu, com a incumbência de gerar universos respeitando uma série de factores, entre os quais estava, evidentemente, já nesse nível, o livre arbítrio. É por isso que nem todas as Fontes deram o mesmo tratamento à Energia Matriz, que receberam da Grande Fonte. Muitas foram as formas luminosas geradas com base nessa matéria-prima. Só uma foi adulterada. No entanto, foi aceite como uma experiência. E ao mais alto nível hierárquico, se quiserem assim, muito foi aprendido com ela. Talvez vocês se considerem cobaias, tendo em conta o que experimentaram em função das manipulações do Senhor da Sombra, para que a Grande Fonte pudesse constatar o que era possível fazer com aquilo que ela mesma é. A vossa consciência terrena poderá ter essa tentação, mas o Grande Decisor, que gere a existência de cada um de vós, consentiu que assim fosse. E mesmo quando o planeta teve que ser evacuado (Atlântida), não foi uma catástrofe. Do ponto de vista da maioria dos que viveram essa experiência decerto foi uma catástrofe, mas quem a viveu com a consciência amplamente desenvolvida, reconheceu que não foi. … 
Perguntarão se isso deixou marcas. 
A resposta é: sim, deixou marcas profundas em muitos. 
Mas é sobre esses, precisamente, que tem incidido a nossa atenção especial, a fim de lhes proporcionar as condições de libertação dessas memórias. No entanto, raramente o conseguimos devido ao peso enorme delas. Aprendemos muito com essa experiência e muito nos incomodaram as vossas atribulações. Mas não dispusemos de grande margem de manobra por termos de respeitar o vosso livre arbítrio. 
Nós não podemos proibir; apenas podemos criar mecanismos de controlo ou de neutralização do que é feito. Por isso, aqui estou agora, outra vez, para vos ajudar – na medida em que vocês se deixarem ajudar – na eliminação daquilo a que já deram o nome de “medo da iluminação”. Em muitos casos é disso que se trata. 
Não interessa saber quem são esses casos específicos. Interessa dizer que todos devem pôr a possibilidade de ainda guardarem esse medo. 
Depois, por uma questão de segurança, decretem a sua eliminação. Como sempre dizemos – porque é verdade – decidam o que decidirem, continuarão a ser respeitados incondicionalmente.”

Primeiro Código – Aspirante à Ascensão

1) Um Aspirante à Ascensão avançado já não gera conflito, discórdia e desequilíbrio. Se o fizer entra em contradição total com a própria definição de Aspirante à Ascensão.
2) Um Aspirante à Ascensão avançado que se preze é o «manso que herdará a Terra».
3) Um Aspirante à Ascensão avançado vai ao encontro da conjuntura desfavorável; não contra ela.
4) Um Aspirante à Ascensão avançado, perante a adversidade, aceita o sucedido, dá-lhe as boas-vindas e só depois trata de resolver a questão.
5) Um Aspirante à Ascensão tem de ser capaz de fazer uma abordagem amorosa; se optar pelo confronto, intensifica o aspecto da controvérsia. Atacando, põe a outra parte em alerta, na defensiva, pronta para contra-atacar.
6) Um Aspirante à Ascensão não participa na Batalha das Razões. Não quer ter razão, porque não precisa de ter razão; limita-se a expressar a sua,baseada na emanação da sua luz interna, sem esperar a aderência e a concordância seja de quem for.
7) Um Aspirante à Ascensão não fica incomodado se os outros o aceitam ou não, pois já sabe que, diga ele o que disser ou faça o que fizer, será aceite por uns e rechaçado por outros.
8) Um Aspirante à Ascensão conhece as regras do jogo e, portanto, não se deixa envolver. E já que sustenta o seu sentimento de segurança e estabilidade num nível alto, não se sente culpado por ver que alguns rejeitam as suas ideias ou se aborrecem com o seu discurso.
9) Um verdadeiro Aspirante à Ascensão há muito deixou de fazer a velha pergunta: «Que mal fiz eu para eles se sentirem incomodados?»
10) Um verdadeiro Aspirante à Ascensão não age em função das reacções alheias. Essa não é, obviamente, uma das suas características.
11) Um verdadeiro Aspirante à Ascensão não luta porque não pretende ganhar. Ele somente quer a paz. 

Segundo Código – Entrega Total

Procure responder sinceramente ao seguinte questionário:

1) Até que ponto está disposto a entregar a sua vida ao Espírito… apesar de não saber o que lhe será pedido… apesar de desconhecer que tipos de consequências poderão advir?
2) Até que ponto já não lhe interessa o que possa acontecer na sua vida terrena… apesar de, provavelmente, ainda ter projectos pessoais para o futuro… apesar de ainda querer alcançar alguns objectivos?
3) Até que ponto já não receia as dificuldades financeiras… apesar de, eventualmente, estar habituado a encarar o dia-a-dia numa postura de sobrevivência… apesar de achar muito difícil passar a viver automaticamente no plano da abundância… apesar de não compreender como chegará ao ponto de não se preocupar com o dinheiro?
4) Até que ponto está disposto a abdicar das suas escolhas pessoais para agir segundo o Espírito… apesar de saber que o seu ego vai estrebuchar… apesar de saber que se vai sentir inseguro… apesar de reconhecer que vai continuar a querer que a vida decorra da forma como julga que deve decorrer?
5) Até que ponto já não o incomodam os comentários e pressões dos familiares… apesar de o acusarem de estar a seguir por caminhos suspeitos… apesar de, segundo dizem, estar tomar decisões muito estranhas?
6) Até que ponto está disposto a deixar que a sua vida se reformule por sugestão do Espírito… apesar de desconhecer que direcção as coisas vão tomar… apesar de não saber qual a natureza do novo padrão que lhe vai ser proposto, se tal for necessário?
7) Até que ponto está em condições de abdicar, se for necessário, da sua carreira profissional e da tutela dos seus filhos… apesar de reconhecer que ainda não atingiu o topo da carreira… apesar de sentir que não pode viver sem ter por perto a sua descendência? 
8) Até que ponto está disposto a ir para o lugar onde tem de estar, relacionar-se com as pessoas com quem tem de colaborar, fazer o que tem de fazer… apesar de gostar muito do sítio onde mora… apesar de sempre ter receado o contacto com estranhos… apesar de dizer que só sabe fazer aquilo que tem passado a vida a fazer?
9) Até que ponto aceita as necessárias mudanças na sua personalidade para que a Entrega Total seja uma realidade… apesar de dizer que os seus defeitos são muito vincados… apesar de garantir que ainda tem muito carma para pagar?
10) Até que ponto está disposto a cumprir integralmente a «missão» que o trouxe ao planeta, no seu potencial máximo… apesar de saber que isso poderá ser continuar a fazer o que está a fazer, apenas com outro grau de consciência?
11) Até onde está disposto ir… apesar de nada saber, realmente, acerca do que tudo isto implica?

Terceiro Código – Co-criação

1) Co-criação é a capacidade de o co-criador alterar a sua realidade, com a colaboração do Espírito. 
As situações e as sincronicidades criadas, que o co-criador nunca experimentaria de outra maneira, são obtidas através da simples declaração, em voz alta, de uma intenção.
2) Co-criar implica ser capaz de aceitar, no coração, o resultado da intenção verbalizada, e não ter medo de beneficiar da resposta recebida – mesmo que a mente racional a deteste ou rejeite. 
3) Co-criar é o fim da necessidade de pedir; é a aproximação do co-criador à sua própria Essência declarando vontades com intenção pura. Co-criar é requisitar o que já existe, uma vez que o universo não cria nada, apenas concretiza potenciais, desde sempre existentes.
4) Ao co-criar, o co-criador mobiliza os Amigos interdimensionais, deixando de interpor resistência à suave fluência da vida.
5) A co-criação não tem excepção nem limites. O co-criador pode expressar a intenção de vir a beneficiar seja do que for, físico ou metafísico. Contudo, a natureza das intenções que verbaliza (mais básicas ou mais elevadas) dependerão do seu grau de consciência. 
6) O poder da co-criação não deve ser usado para prejudicar outra pessoa ou para prever o futuro.
7) O co-criador deve co-criar pondo firmeza na declaração verbal. Uma co-criação verbalizada com dúvida não gera os resultados pretendidos; verbalizada com insegurança não proporciona a certeza da resposta; verbalizada com intenção pura, dificilmente falhará. 
É só uma questão de tempo.
8) Se o co-criador sente que co-cria com insegurança, deve começar por verbalizar a eliminação desse factor condicionante.
9) A função do co-criador não se limita a iniciar o processo verbalizando uma intenção; terá de fazer a tua parte ao longo do processo. A energia é sempre devolvida para que ele dê o passo seguinte. A co-criação co-responsabiliza-o; se não fizer a sua parte, os resultados dificilmente surgirão.
10) O co-criador só pode co-criar para si. Se alguém precisar de ajuda, em vez de co-criar o seu restabelecimento, o co-criador pode ensiná-lo a co-criar ou enviar-lhe energia através de uma visualização.
11) O co-criador deve saber que os pilares básicos da co-criação são:
1) A intenção de escolher o que pretende 
2) A determinação que mantém nessa escolha; 
3) A verbalização convicta da intenção escolhida; 
4) A aceitação da colaboração dos Planos Superiores; 
5) A realização da parte que lhe compete; 
6) Não ter expectativas quando à natureza e ao prazo de chegada dos resultados.

Existem, porém, algumas situações que poderão contribuir para que uma co-criação não se concretize no prazo desejado:
– O co-criador não está preparado para lidar com os resultados pretendidos. Neste caso, entra num período de preparação, de duração indeterminável.
– O processo está parado porque o co-criador não fez a parte que lhe compete;
– Falta de tempo de serenidade e silêncio para ouvir as respostas;
– O co-criador verbalizou a sua intenção com falta de convicção; 
– Há muita ansiedade em relação ao momento da chegada dos resultados;
– A solução que o co-criador gostaria de ver aplicada impede que a solução superior se manifeste;
– O co-criador não decretou a eliminação de todas as resistências à concretização da verbalização efectuada

Quarto Código – Desapego

1) Desapego não significa aderir à pobreza; significa despojamento.
2) Um nomade do Espírito não percorre o Caminho da Luz levando na bagagem os frutos podres dos caminhos anteriores. Sabendo que não os pode levar, decide livrar-se deles. Se não o fizer, o caminho parecerá longíssimo.
3) Um nomade do Espírito jamais poderá deixar de se desapegar da tendência para a gritaria, para que o silêncio possa surgir. Ele desapega-se da revolta para que a aceitação emerja, ao mesmo tempo que se desapega da inveja para que o desprendimento surja à luz.
4) Um nomade do Espírito sabe que o desapego não pode ser orientado apenas para as coisas físicas. Ele sabe que a posse de certas ideias que se transformaram em dogmas e certas emoções que se metamorfosearam em dependências são muito mais difíceis de transcender.
5) Um nomade do Espírito sabe que os três sentimentos mais difíceis de transcender são: o sentimento de perda (por morte, roubo, etc.); o sentimento de dependência (de pessoas, dinheiro, drogas, sexo, poder, etc.); o sentimento de abandono (por pessoas, entidades, etc.).
6) Um nomade do Espírito é aquele que decidiu deixar de usar o gume da espada que mata, para passa a usar o outro, que corta todas as dependências e apegos. Por isso, o único combate que merece a pena vencer é aquele que ocorre dentro da própria consciência.
7) Um nomade do Espírito verdadeiro aprendeu que, muitas vezes, uma coisa ou pessoa não estava presente na sua vida por ser essencial, mas por hábito. Depois, reconheceu que o hábito desencadeou um sentimento de posse. Finalmente, escolheu sair desse torvelinho.
8) Um nomade do Espírito verdadeiro está permanentemente pronto para abdicar – renunciar – de tudo o que conseguiu construir e arrecadar até ao momento, a fim de seguir em frente para outra conjuntura.
9) Um nomade do Espírito verdadeiro há muito se desapegou da ideia de querer saber qual é a sua missão. Sabendo-se livre, não permite ser condicionado seja pelo que for ou por quem for.
10) Um nomade do Espírito verdadeiro assimilou que o primeiro passo do Caminho é a neutralidade em relação às coisas do mundo e que o último é a desidentificação total e absoluta das coisas do mundo. 
11) Embora a sensação de perda, no mundo, possa ser dolorosa, é ilusória espiritualmente falando. Por isso, um iluminado sabe que não pode perder, simplesmente porque não possui.

Quinto Código – Canalização

1) As Entidades de Luz não mentem.
2) As Entidades de Luz, por não poderem interferir no livre arbítrio humano, jamais promovem os ensinamentos divulgados desde esta ou de outra dimensão.
3) As Entidades de Luz nunca se apresentam como a fonte exclusiva da informação que transmitem.
4) As Entidades de Luz não fazem exigências evocando “contratos” assumidos antes do nascimento, noutra dimensão.
5) As Entidades de Luz não criticam ou julgam, engrandecem ou diminuem qualquer outra entidade ou ser humano.
6) As Entidades de Luz não transmitem “certezas” acerca do que vai acontecer. Como o processo é comandado pelo livre arbítrio humano é impossível divulgar qualquer desfecho.
7) As Entidades de Luz jamais pedem para alguém abdicar da sua liberdade ou para violar o seu código de integridade política, religiosa, etc.
8) As Entidades de Luz sempre respeitarão as crenças, os sistemas de pensamento e a forma de viver seja de quem for.
9) As Entidades de Luz jamais promovem a divisão, a discriminação ou a proibição seja do que for.
10) Somente a maturidade espiritual – a abertura do coração – poderá dizer se uma canalização tem uma origem luminosa ou sombria.
11) O canal emissor (extradimensional) não deve ser considerado como um deus; o canal receptor (humano) não deve ser considerado um ser bastante desenvolvido espiritualmente, pois tal pode não ocorrer.

Sexto Código – Paciente e Terapeuta Vibracional

Código Básico do Paciente
1) Antes de qualquer consulta, convém que o paciente verbalize, não um desejo de cura mas de mudança.
2) O paciente é o responsável pela doença que o aflige e o único que pode autorizar a sua cura.
3) Não existe cura sem autotransformação.
4) O paciente, em vez de valorizar demasiado os conhecimentos do terapeuta, deve aperceber-se do tipo de vibração que ele emana.
5) O trabalho do terapeuta poderá consistir em preparar o paciente para que, mais tarde, outro terapeuta lhe proporcione as condições para que ele se possa curar.
6) Quando algo causa irritação ou dor, o paciente deve examinar porquê.

Código Básico do Terapeuta
7) Curar não pode ser um modo de ganhar a vida; tem de ser uma entrega. O resto virá por acréscimo. 
8) Um terapeuta vibracional é apenas um farol: limita-se a iluminar com a sua Luz; a técnica que utiliza é secundária.
9) Convém que o terapeuta vibracional, antes de iniciar a consulta, pergunte ao paciente se ele se autoriza a ser curado através da requalificação do seu DNA.
10) O terapeuta vibracional tem de estar equilibrado para equilibrar o paciente e possibilitar-lhe a tomada de decisões baseadas na energia que recebeu. Assim, o terapeuta deve cuidar de si mesmo.
11) O encontro entre o terapeuta vibracional e o paciente é sempre um reencontro significativo.

Sétimo Código – Nova Família

1) Os membros da Nova Família sabem quem são e, por isso, não mentem; confiam e, portanto, não controlam, não exigem, nem fazem chantagem. Todos estes hábitos antigos têm de estar superados.
2) Os membros da Nova Família sabem que o seu objectivo os transcende. Por alguma razão, têm de estar juntos para desempenhar uma tarefa e permanecerão juntos enquanto essa tarefa fizer sentido ou estiver incompleta, desconhecendo se vão separar-se quando terminar ou se surgirá outra, depois dessa terminada.
3) Os membros da Nova Família não receiam o futuro nem fazem projecções; limitam-se a viver o dia-a-dia. Já não receiam perder porque deixaram para trás o sentimento de posse.
4) Os membros da Nova Família sentem que a razão por que estão juntos os transcende, e diariamente agradecem por poderem cumprir a sua função e por desfrutarem, amorosamente, o prazer de estarem juntos.
5) Os membros da Nova Família sentem que tudo flui. Sabem que, se for preciso um ajuste ao nível da personalidade, reconhecer-lhe-ão o propósito. Não haverá, portanto, lugar a discussões ou resistência.
6) Os membros da Nova Família sabem que o amor não se esgota, nem pode transformar-se, repentinamente, em ódio e aversão. Ambos sabem que viver em amor incondicional significa ver o outro a manifestar-se da forma que entende por mais correcta. 
Numa palavra: praticam a aceitação.
7) Os membros da Nova Família não lutam pelo poder. Na sua relação não há combate pelo controle e pelo domínio, pois já perceberam que não há nada para controlar e dominar.
8) Os membros da Nova Família não estão no planeta ao serviço do seu Eu Superior, mas como seus representantes. São «emissários de», não “estão ao serviço de”. Esta postura reflecte uma sintonia perfeita entre eles e a Fonte. Portanto, enquanto seres interdimensionais, estão a servir-se a si próprios, pois atingiram o estado da mestria.
9) Os membros da Nova Família vivem no plano da mestria. Logo, qualquer circunstância da sua vida não respeita o velho padrão onde predomina o controlo, a exigência, a chantagem e a falta de respeito. Este modelo de comportamento, porém, apesar de já ter sido desactivado, ainda permanece activo em muitos humanos. 
10) Os membros da Nova Família não têm qualquer dificuldade na aplicação destes conceitos.
11) Os membros da Nova Família são dois mestres relacionando-se entre si.

Oitavo Código – Sexualidade

1) A sexualidade, tal como tem vindo a ser praticada, vai deixar de existir. Cada membro do par, para experimentar a união total, terá de decidir expressar a energia da Fonte. E, ao decidir assim, entrará num profundo processo de transformação.
2) Dado que a sexualidade é uma forma sagrada de expressão, os corpos devem ser entendidos como a expressão do Espírito. Homens e mulheres vão ter de deixar de funcionar somente através dos genitais, começando por uns simples preliminares mecânicos.
3) A prática sexual deixará de ser «fazer amor» para passar a ser «fusão» – que é a linguagem do Espírito. Sexo é acasalamento. Não é bom nem é mau, apenas tem sido uma necessidade humana.
4) Para experimentarem a fusão cósmica – a prática rica e abrangente da sexualidade -, os amantes devem disponibilizar-se para se transformarem no cadinho onde se renova o processo da Criação.
5) Antes da fusão sexual, os amantes devem fazer silêncio e meditar durante alguns minutos, a fim de convocar a Fonte para o momento e aceitando expressá-la.
6) Os amantes devem esquecer as experiências afectivas já vividas. Assim, devem co-criar a limpeza de todas as suas memórias e condicionamentos relativas ao arquétipo sexual. Tudo o que não corresponder ao grau de vibração da Fonte não poderá continuar a estar presente.
7) Mudar o padrão de relacionamento íntimo implica uma forma distinta de usar a energia sexual. Ambos os amantes devem começar por um exercício de união dos chacras para que as suas vibrações se inter-relacionem harmonicamente.
8) A fusão sexual implica concentração, silêncio e ausência de tabus. Só depois há lugar para a brincadeira e para o diálogo entre os parceiros.
9) O padrão sexual que garantiu a sobrevivência do ser humano até hoje é, agora, o promotor do seu desencanto. A sua recusa de se preparar para expressar a vibração da Fonte – quer na sexualidade, quer em qualquer outra situação -, pode até vir a promover a sua saída do planeta.
10) Não mais uma simples penetração carnal. Em vez dos ardores da paixão, experimentará a intensidade da vibração – algo novo para a maioria. Não se trata de ausência de prazer, mas de um deleite alargado a todas as áreas do corpo.
11) Convém que os amantes se entreguem mutuamente apenas quando tiverem condições, de tempo e apetência, para o fazer. Uma fusão sexual é sempre um acto sagrado, uma doação da energia, a forma possível de viver, na Terra, o poder criativo da Fonte. 

Nono Código – Crianças Prateadas

1) As Crianças Prateadas olham tudo desassombradamente. São transparentes e amorosas. Potencialmente, espelham a Energia Matriz, a nova realidade terrena a implementar em todos os seres humanos.
2) As Crianças Prateadas denunciam tudo o que seja injusto, incongruente, falso, mesmo que socialmente aceitável.
3) As Crianças Prateadas rejeitam o que não compreendem. 
Frases como «É assim porque tem de ser…», ou «Fazes porque eu é que mando…» deixarão de gerar os habituais resultados.
4) As Crianças Prateadas não pactuam com o que é ilógico, desadequado e moralmente incorrecto. Elas perguntam: 
a) Se alguém, em casa ou na escola, é injusto, como pode ensinar a justiça? 
b) Se não ama, como quer ser amado? 
c) Se não respeita, como quer ser respeitado? 
5) As Crianças Prateadas são atentas e estão interessadas em soluções pacificadoras. A sua capacidade de sentir a realidade ultrapassa o que, comumente, se espera de uma criança.
6) As Crianças Prateadas têm um forte sentido de justiça e são absolutamente intransigentes na sua defesa. Funcionando como espelhos para os mais velhos, denunciam os aspectos mais subtis das suas arbitrariedades e incongruências.
7) As Crianças Prateadas têm «bom coração» mas não são «boazinhas». Para elas, a bondade, como expressão da obediência e de boas ações, não tem sentido.
8) As Crianças Prateadas não têm medo, o que representa uma mudança na forma como a Humanidade se relaciona com o mundo.
9) As Crianças Prateadas, embora mais resistentes a certas doenças, são muito vulneráveis ao nível da alimentação e da estabilidade emocional.
10) As Crianças Prateadas têm um forte sentido de humor. A capacidade de brincar com as coisas mais sérias reflecte a sua saudável habilidade de lidar com a irrealidade do mundo dos mais velhos.
11) As Crianças Prateadas limitam-se a pedir aos adultos para aceitarem incondicionalmente a sua forma de expressão amorosa e conciliadora.

____________________________

Fonte:
http://www.velatropa.com/yasmin/index.php?option=com_content&task=view&id=259&Itemid=51

ENQUANTO ISSO, NA NOVA TERRA…

ENQUANTO ISSO, NA NOVA TERRA…

Posted: 14 Mar 2012 12:16 PM PDT

ENQUANTO ISSO, NA NOVA TERRA…
Por Suzanne Lie PhD
em 11 de fevereiro de 2012

Enquanto isso…
Na Nova Terra um Anfitrião está recebendo uma recém-chegada.
(Os Anfitriões são aqueles que recepcionam os recém-chegados à Nova Terra.)

Anfitrião: “Bem-vinda. Eu sou um dos Anfitriões da Nova Terra. É nosso prazer receber os recém-chegados à nossa realidade pentadimensional.”

Recém-chegada: “Desculpe. Não quero ser rude, mas não sei do que você está falando.”

Anfitrião: “Então, você não sabe onde está e não consegue se lembrar de como chegou aqui?”

Recém-chegada: “Ohhh, não! A última coisa de que me lembro é de estar cuidando do meu jardim. Encontro grande alegria, comunhão total com Gaia quando eu lido com a terra. Normalmente fico tão absorvida na jardinagem que entro um bocadinho em transe.”

Anfitrião: “Bem, parabéns. Seu transe a trouxe à Nova Terra.”

Recém-chegada: “Mas como vim para cá e por que não estou mais cuidado do jardim?”

Anfitrião: “Consegue se lembrar da última coisa em que estava pensando?”*

Recém-chegada: “Deixe ver. Sim! Creio que estava pensando que meu jardim estaria lindo na primavera.”

Anfitrião: “Por favor, olhe ao seu redor. O que você vê?”

Recém-chegada: “É o meu jardim, mas um momento atrás parecia que nos encontrávamos numa nuvem.”

Anfitrião: “Aqui na Nova Terra você manifesta instantaneamente aquilo que está em sua consciência. Quando você chegou, sua consciência estava muito nebulosa. Então, quando eu a lembrei de seus últimos pensamentos em sua mente, você manifestou essa realidade.”

Recém-chegada: “Mas por que você está aqui? Eu NÃO estava pensando em você.”

Anfitrião: “Você não manifestou a mim. Eu sou um colega residente desta realidade.”

Recém-chegada: “Um colega residente? Eu não vivo aqui. Eu vivo na Terra, você sabe, a boa e velha Terra 3D.”

Anfitrião: “Você ainda está na Terra. Porém, sua frequência ressonante expandiu-se para a quinta dimensão, pelo menos enquanto você estava fazendo algo que você adorava. Portanto, suas percepções foram capazes de captar esta frequência de realidade. Perceber este mundo lhe permitiu experienciar seu jardim de um ponto de vista pentadimensional. Olhe ao redor. O que você vê?”

Recém-chegada: “UAU!!! Eu sabia que meu jardim ficaria bonito, mas nunca esperei que ele ficasse assim. Tudo parece cintilar e as flores são de algum modo diferente. Quero dizer, elas parecem estar vivas.”

Anfitrião: “É porque elas ESTÃO vivas. Todas as ‘coisas’ são vivas na Nova Terra. Experimente. Vá conversar com uma das flores.”

Recém-chegada: “Certo, você me enrolou por um minuto, mas conversar com uma flor? Isto só pode ser um sonho.”

Anfitrião: “Vá em frente, apenas fale com uma flor. Se isto for um sonho, então não importa. Além disso, somos somente nós dois, e eu sei que você conversa com suas flores o tempo todo.”

Recém-chegada: “Como você sabia disso…?”

Anfitrião: “Vá lá, converse com uma.”

Recém-chegada: “Certo, hum… Olá, Rosa. Sua cor é o mais belo lilás que eu já vi. Minhas roseiras lilases 3D não dão flores com muita frequência. Na verdade, tenho uma ou duas rosas por ano. Por quê?”

Rosa: “Querida ilusão humana, por favor, não fique chocada por uma ilusão rosa estar conversando com você. Eu nos chamo de ‘ilusões’ porque nosso verdadeiro Ser não tem uma forma. Porém, nós apreciamos muito manter uma forma na Nova Terra. O Anfitrião ajuda as novas ilusões humanas a se acostumarem a esta frequência de realidade. Ele lhes diz onde elas estão e como chegaram aqui. Eu, a ilusão rosa, estou aqui para expressar a beleza e o amor deste mundo. Você nos quer em seu jardim, mas você verdadeiramente não acredita que iremos florescer. Portanto, é a sua forma-pensamento que tem dificultado para nós florescermos.”

Recém-chegada: “Agora tenho certeza de que estou sonhando. Como essa rosa poderia conversar comigo? Porém, tenho que admitir que essa rosa estava certa. Eu realmente tinha a convicção de que rosas lilases não poderiam florescer no meu jardim.”

Anfitrião: “Sim, nas realidades da quinta dimensão e acima, nossa convicção dita nossa experiência. Você acreditava que não podia conversar com flores, e você pôde. Porém, você não tem acreditado que uma determinada cor de rosa possa florescer, e não é assim. Sua crença ajusta seu estado de consciência. Por exemplo, você acredita que é uma pessoa multidimensional e que você PODE visitar a Nova Terra. Portanto, você está aqui.”

Recém-chegada: “Mas a aparência e a sensação são tão diferentes do mundo físico. Eu sinto como se apenas estivesse imaginando tudo isto na minha mente.”

Anfitrião: “E está certo. Você está imaginando isto com seu ‘Coração/Mente’, pois a imaginação é o pensamento pentadimensional. Porém, seus pensamentos não bastam para elevar suas percepções para este mundo. Você também deve ser capaz de SENTIR amor incondicional. Você foi capaz de perceber este mundo enquanto estava lidando com jardinagem porque é uma ação que a aterra em Gaia, dá ignição à sua criatividade e a faz sentir amor incondicional. O componente ‘aterrar em Gaia’ é importante para que você ainda possa manter o recipiente terreno. Você é uma d’Aqueles que foram voluntários para combinar sua ressonância com Gaia, para que pudesse assisti-lA em seu retorno ao Lar por meio da Ascensão Planetária.”

Recém-chegada: “Não me lembro de ser voluntária para nada. Porém, parece uma ideia maravilhosa e eu sempre fico feliz em assistir Gaia de qualquer modo que eu possa.”

Anfitrião: “Sim. Nós sabemos que você fica feliz em assistir na Ascensão Planetária. Você não se lembra de ser voluntária porque você se ofereceu antes de nascer. Mas, apesar de ter se esquecido de seu acordo, você continua muito feliz por cumpri-lo.”

Recém-chegada: “Sim, sim! Sinto-me felicíssima em assistir Gaia, mas como uma pessoa pode fazer a diferença?”

Anfitrião: “Você não é uma pessoa. Você é uma de muitas pessoas. Todos vocês estão começando a experienciar a Nova Terra, mesmo que somente por uns poucos momentos. Porém, quando você vem para cá, você está criando um caminho na estrutura dimensional da Terra. Tal como você cria novos caminhos neurais sempre que aprende algo novo, você cria um caminho na Mente Cósmica sempre que você se lembra de como voltar para Casa, para esta dimensão.”

Recém-chegada: “Mas eu não me lembro de como voltar para Casa. Eu nem mesmo sei como cheguei aqui.”

Anfitrião: “No que você estava pensando imediatamente antes de se encontrar aqui?”

Recém-chegada: “Hummm… Deixe-me ver. Agora parece uma vida antes. Deixe-me pensar… Sim, agora eu me lembro! Eu estava pensando que desejava viver em um mundo que fosse tão lindo e cheio de amor quanto o meu jardim.”

Anfitrião: “E como você se sentia enquanto pensava isso?”

Recém-chegada: Bem, sentia-me maravilhosa. Eu estava observando um colibri tomando um longo banho na minha fonte. O sol estava morno, não muito quente. Havia uma brisa suave trazendo o perfume do mar e eu estava ouvindo uma linda música no meu iPod.”

Anfitrião: “Em outras palavras, sua mente estava desejando que você sempre pudesse viver nesse tipo de realidade e seu coração estava cheio de amor, alegria e gratidão. Está correto?”

Recém-chegada: “Sim, está correto. Você está dizendo que é fácil assim vir para a Nova Terra?”

Anfitrião: “É fácil assim acreditar que você pode mudar as realidades por mudar sua mente e direcionar sua imaginação? É fácil assim encher seu coração com amor, alegria e gratidão?”

Recém-chegada: “Bem, não, não é tão fácil assim. Mas agora que eu sei que isso me trará para a Nova Terra, vou tentar todo dia manter minha mente focalizada no retorno à Nova Terra e meu coração cheio de amor, alegria e gratidão. Tenho esperança de voltar em breve…”, diz ela enquanto volta para sua vida de todo dia.

Porém, ela nunca mais será a mesma!

Fonte: http://suzanneliephd.blogspot.com/
Tradução: SINTESE
http://blogsintese.blogspot.com/
Respeite os créditos

e gosto de amigos sinceros, verdadeiros, aqueles que sempre tem tempo para dizer “bom dia”;;”como vai”, <<“obrigado”, estes seres incriveis que DEUS sempre coloca em meu caminhos na hora certa, que  sempre estão por perto, que mudam a toda hora e não tem vergonha de pedir desculpas……e que fazem parte do meu coração….

Regina Flora