Arquivo mensal: junho 2011

Namastê

 

* “Eu honro o local em você em que o Universo inteiro reside, eu honro o lugar em você que é de Amor, de Integridade, de Sabedoria e de Paz. Quando você está neste lugar em você, e eu estou neste lugar em mim, nós somos um.”

Anúncios

O povo unido jamais será vencido.

Estamos chegando a um ponto da transição onde a humanidade como um  todo,  está percebendo que a maneira ilusória de ser e a  força do ego estão  perdendo suas influencias para  uma maneira nova e harmoniosa baseada no amor fraternal.

Não é preciso muita inteligência pra ver que esse comportamento baseado no ego, é uma receita infalível  de destruição, basta olhar o passado e analisar as conseqüências do comportamento da humanidade no decorrer da historia. Sem contar que no momento atual a conseqüência da insanidade destrutiva   do homem,  pode prejudicar alem da orla de nosso planeta.  

E em face da grande transformação vigente muitos estão a se perguntar:  “ Como farei pra me salvar?”  É imposição mesquinha e egóica de buscar a solução para o momento critico que enfrentamos,  com base na ilusória maneira de viver a qual  estamos acostumados.   As alternativas são colocadas a nossa disposição, mas todas baseadas na cooperação e união das forças, para um  crescente integrar e “ cooperativismo luminoso”  poderíamos dizer,  da humanidade.

Todos  fazem  parte da Unidade, por isso o conceito de união é a formula para o sucesso desta jornada evolutiva, caso contrário estaremos fadados a destruição neste plano.

No decorrer da história conhecida da humanidade, muitos são os exemplos da conduta  opressora por parte de governos e indivíduos, mas estes mandatários tiveram seus impérios destronados, por mais que isso parecesse que não fosse nunca se acabar.  Acabou-se o tempo onde impor sua vontade  e oprimir eram permitidos.  O renascer da nova consciência trás uma esperança e a certeza de um relacionamento respeitoso e harmônico entre povos, indivíduos e nações.

A confiança é o ingrediente principal da receita, para que a festa da transição planetária seja  coroada pela vitoria, confiar simplesmente e acreditar que cada um esta  a fazer o  seu papel conforme a sua missão determina. Os argumentos do medo e das forças anti evolucionistas  não devem mais ser permitidos  em nossos pensamentos. 

A Luz vem em grandes doses alavancar nossa luta nesta jornada  pela ascensão. Temos um grande time de assistentes a nossa disposição, basta invocá-los e estarão a nos ajudar prontamente.

O plano divino quer  que uma Nova Era cheia de Paz, Harmonia, Confiança e Felicidade seja   consumado a partir de agora, e o Criador sabe sempre o que faz.

Que assim seja.

Wilson Tadeu

Alvorada…

Posted: 21 Jun 2011

Uma Mensagem do Arcanjo Miguel/Ashtar Sheran
Como recebida por Ariel DeAngelis
em 18 de junho de 2011

O Sul repousa na meia-noite; o Norte no meio-dia.

Eles estavam na orla do mar; as nuvens da tempestade ainda se acumulavam lá em cima, apesar de agora estarem atrás deles.

Embora um dia novo logo fosse raiar, a escuridão da noite ainda os acompanhava enquanto eles caminhavam pela praia.

Eles começaram a notar que cada passo que davam parecia mais fácil do que o anterior.

A areia estava úmida e cheia de algas e resíduos trazidos do mar pela tempestade, mas eles continuavam caminhando para frente: destinação desconhecida.

Após caminharem um pouco, ele tomou na sua a mão dela e apertou-a.

Ela o olhou com uma expectativa curiosa, e um sorriso questionador se abriu em sua face.

“Pela sorte” – disse ele, olhando rapidamente para a mão dela e voltando a olhar para frente, “Não que precisemos de alguma” e um sorriso irradiando como a luz do sol abriu-se em sua face, quase como se a própria manhã tivesse de repente rompido a escuridão.

Eles pararam por um momento e, virando-se, olharam para trás.

Sob a fraca luz que era somente um sinal no horizonte eles puderam ver todas as pegadas que tinham deixado na areia que iam tão longe que acabavam perdendo-se de vista na distância.

“Nós chegamos tão longe” – ela lhe disse com um tom de surpresa moderada.

“Sim, chegamos” – disse ele com um realismo firme.

Então ele se virou e puxando a mão dela para que o seguisse, começou a andar novamente, um passo dele para dois dos dela.

Eles estavam esperando pela alvorada.

Oh eles já estiveram ali muitas vezes, mas desta vez era diferente; esta vez era especial, pois o amanhecer deste novo dia prometia prenunciar um caminho totalmente novo.

Uma mudança na atitude.

Uma mudança para melhor.

Sim, eles já estiveram ali muitas vezes e agora seria a última, a mudança completa, consumada.

Eles caminharam e logo encontraram um tronco vindo do oceano com a tempestade.

Ele sentou-se no tronco, apesar de ainda estar molhado e coberto de algas.

Ele a puxou pela mão para que se sentasse ao seu lado, mas ela hesitou, não querendo que a umidade fria da madeira passasse para sua saia e alcançasse sua pele.

Ele soltou sua mão da dela e bateu levemente na superfície do tronco próxima a ele.

“Venha, sente-se” – disse ele com sua voz poderosa.

“Mas está úmido…”

“Mesmo assim sente-se comigo aqui. Às vezes pode ser benéfico suportar um momento de desconforto para experimentar uma eternidade de Alegria!” – disse ele com uma tranquila convicção.

Ela não poderia argumentar sobre isso e assim ela sentou ao lado dele no tronco, ambos de frente para o oceano e para o horizonte, esperando pela alvorada.

Ela se recostou nele quando um vento frio veio do oceano; de estatura pequena quase parecia uma criança perto dele.

Ele passou o braço ao seu redor, envolvendo-a totalmente em seu abraço, protegendo-a do vento.

Ela esticou seu braço, procurando e encontrando a outra mão dele que ela apertou firmemente, e ele apertou a dela… pela sorte… então ele puxou o braço dela ao redor de si até que eles abraçaram-se completamente.

Ali ficaram observando as ondas mansamente rebentando na praia e ao voltarem deixando sua espuma e sua umidade.

O céu estava clareando e não estava mais negro azulado, mas azul escuro, então passando para um cinza com nuance amarela bem lá no horizonte.

Algumas pequenas nuvens restantes do dilúvio da noite anterior cruzavam o horizonte captando os raios do espetáculo prometido enquanto eles permaneciam ali esperando.

E conforme o brilho crescia lentamente pelo céu, ali em seus corações eles podiam perceber uma emoção crescendo, espalhando-se, trazendo a ternura e a tranquilidade da familiaridade que parecia ter lhes escapado por éons.

E então aconteceu.

A primeira faísca do sol espreitou a orla da terra onde o oceano encontra-se com o céu, com, somente por um momento, um lampejo de verde luminoso. Tudo está curado.

E o sol continuou subindo, preenchendo a alvorada com intensa luz dourada.

As nuvens ainda no horizonte dividiam a luz em mil raios que se espalhavam em todas as direções formando um arco-íris contínuo que circundava.

E então como que para ecoar a intenção do sol, outras luzes, de todas as cores do arco-íris começaram a emergir do horizonte, trilhando lentamente o céu como balões a esmo – com exceção de alguns que em sua própria exaltação pelo dia, corriam pelo céu em velocidades impressionantes.

Aquele sentimento, aquele glorioso sentimento de Amor, agora chegava ao auge nos corações deles.

Refletindo de um lado para outro entre eles e as luzes no céu; uma senciência a bordo daquilo que eles reconheceram e saudaram sinceramente.

Este era o momento pelo qual eles tanto esperaram; esta reunião; esta celebração de uma Era Nova, da nova vida.

Ele virou para ela e beijou sua cabeça; sempre a parte mais fácil para ele alcançar, e ela olhou para ele e ele se ajoelhou e a beijou ternamente nos lábios, porque ele sempre soube o quanto ela gostava quando ele a beijava nos lábios.

Ele se afastou e ela olhou em seus olhos azuis como o céu, em que ela normalmente se perdia.

Mas desta vez ela não estava perdida, pois agora eles se viam, ambos, no início de uma nova vida promissora juntos.

Alvorada.

Eu SOU o Arcanjo Miguel, mas podem me chamar de Ashtar Sheran.

Estou ansiando encontrá-los! (grande sorriso)

Mensagem original recebida por e-mail. Voltamos a salientar que Ariel DeAngelis efetivamente nos congratulou com esclarecimentos e reformulações para que a tradução não deturpasse o sentido.
Postada em: http://lightworkers.org/  e http://www.angelofdiscernment.blogspot.com/
Tradução: SINTESE
http://blogsintese.blospot.com/
Respeite os créditos

Mãe Terra

MÃE TERRA Posted: 16 Jun 2011

MÃE TERRA de Yannina Farias (ydfarias@uc.cl) 09 de junho de 2011 Por Beni de la Luna

Eu sou a Mãe Terra e venho dar uma mensagem à humanidade. Peço desculpa a meus filhos terráqueos por todos os incômodos que vou lhes causar e pelos que já estou causando, mas é necessário que eu me limpe e me purifique para poder ascender. Eu lhes peço que somente me envolvam com amor, com luz e com boas ações, nada mais do que isso, mas não impeçam que eu me purifique através dos elementos.

Filhos, eu tenho que me purificar, é uma ordem divina. Vocês também devem fazê-lo para que juntos passemos à quinta dimensão, juntos façamos a mudança, a mudança que é de luz, amor e bondade, aonde chegarão todos o que me amam, que amam tudo que há sobre mim: amam as árvores, amam todos os tipos de vegetação, amam os animaizinhos, amam os rios e águas e não os destroem porque sabem que isso me prejudica. Não ocupem a água em coisas tóxicas, nem façam mau uso dela porque me prejudicam. Já me prejudicaram tanto que por isso agora estou me limpando. Todo aquele que me ama e está em luz, abençoado será pelo Pai porque está me ajudando em minha purificação. Escutem meu pulsar, filhos, escutem meu canto, como têm ouvido meu pranto, escutem sempre. Todo aquele que se concentra comigo, me escuta e me sente, sente minha energia, sente meu pulsar, sente minha dor. Estou me purificando para voltar a receber todos aqueles filhos que comigo acenderão e voltarão a viver em um paraíso, porque para isso irei me preparar.

Filhos, eu os previno que terei um tremor muito grande, uma mudança total e todo aquele que não estiver preparado, sofrerá mais. É necessário eu fazer essa mudança. Sei que irão sofrer, mas toda mudança às vezes produz sofrimento. Filhos amados, eu pararei por alguns dias em minha rotação para voltar a rotar inversamente e essa será a grande mudança que haverá na minha superfície. Por essa razão eu os previno para que estejam atentos. Antes disto ocorrer, eu cantarei para que todo ouvido me escute e se conecte com o Pai e tenha a graça de Deus. Filhos amados, eu os amo demais. Muitas vezes eu os chamei, muitas mensagens através de muitos canais eu dei ao mundo, mas não me escutaram e seguiram vivendo sempre igual.

Minha energia e meu amor agora os envolvem, porque eu amo e abrigo vocês. Perdoem-me, filhos queridos, por todos os inconvenientes que vocês terão. Amem, amem toda a criação do Pai. Eu estarei protegendo vocês e mandando energia para sustentá-los, para elevá-los se for necessário. Mas não temam porque o amor não destrói, o amor constrói, o amor une e não desune. Pelo amor que tenho por vocês mando esta mensagem. Estejam sempre conectados com o Pai e tudo lhes será mais fácil. As águas terminarão de lavar minha superfície, tirando as toxinas e tudo o que o homem me pôs.

Filhos, orem e orem, amem muito a Deus – o Pai – e tudo o que Ele criou. Tenham a humildade de reconhecerem que me prejudicaram e peçam perdão ao Pai. Eu sou sua mãe que os tem abrigado por anos e alimentado por milhões de anos, agora quando eu parar, terei que ficar sem vocês até que me recupere e fique bonita de novo, mas não mais em terceira dimensão e sim na quinta, porque esse é um presente que o Pai me deu para que eu ascenda. Purifiquem sua alma, purifiquem seu corpo para que possam ascender. Não tentem deter a energia que sai pelos vulcões com orações, porque não devem fazer isso, ou as avalanches de água, também não tentem deter. Filhos, eu estou em vocês. Adiei por muito tempo minha mudança pelo amor que tenho por vocês, mas agora não há mais adiamento, é agora.

Todo aquele que está trabalhando com meu coração cristalino sentirá com maior nitidez o meu canto. Todo aquele que se consagrou a mim, a trabalhar por mim é bem amado por meu coração e estou muito agradecida a todos aqueles filhos que me amam desta forma. Muitos consagraram sua vida para me ajudar, para impedir que destruam os rios com grandes represas prejudicando-me e prejudicando a criação do Pai, mas continuam me destruindo, tirando-me minerais, perfurando meu corpo e isto me dói.

Queridos filhos, despeço-me de vocês. Meu amor ficará em seus corações, em seus corpos. Quando pisarem em minha superfície, sentirão minha energia e o pulsar do meu coração.

Adeus, queridos filhos.

Fonte: http://escritores-canalizadores.blogspot.com/

Tradução: SINTESE http://blogsintese.blogspot.com/

Respeite os créditos

Entrevista com os Arcturianos

 

Arcturianos através de Suzanne Lie, entrevistados por Jefferson Viscardi

segunda-feira, junho 13 2011 – 09:24

Arcturianos através de Suzanne Lie, entrevistados por Jefferson Viscardi

Tradução e comentários: Silvana Pereira
http://www.osarcturianos.com

Tradução parcial, para o texto completo acesse: http://www.multidimensions.com/TheVision/books.html

Para outros trabalhos de Jefferson Viscardi acesse: http://www.jeffersonviscardi.com

Sobre DEUS

Jefferson: Qual foi a razão básica e primaria para Deus Criar os humanos?

Arcturianos: Deus não é o que os humanos percebem como uma entidade masculina, separada, individual. Deus esta em tudo, em todo lugar, todo o tempo. Cada um de nós é Deus. Cada um de nós é uma expressão de Deus, uma expressão do grande UM. Existem muitas expressões do grande UM. Os humanóides não são senão uma daquelas miríades de expressões.

Jefferson: Vocês já se encontraram com Deus?

Arcturianos: Nós somos todos Deuses, e vemos Deus nos olhos de cada um! A cada vez que nos comunicamos, encontramos Deus dentro do fluxo comum dos nossos seres de luz. Nós encontramos Deus dentro de almas que se abrem (desabrocham), das famílias Terrenas. Deus é tudo e está em todos os lugares!

Jefferson: Eu entendo a idéia de Deus a mãe, o útero, e então existe Deus o pai, o espírito, de forma que tudo permanece em equilíbrio. Eu entendo quando as pessoas dizem Deus é Tudo em Tudo eles querem dizer que sem Deus não poderia haver nada. Mas existe uma consciência de Deus que é limitada para a “individualidade”?

Arcturianos: Não há Consciência de Deus que seja limitada pela individualidade! Esta é uma visão humana. Os humanos criaram seu Deus dentro de modelos da sua própria realidade. O homem criou um Deus que tem raiva e pune Seus filhos. Eles criaram um Deus que julga ao invés de amar. Isto é uma projeção de seres terrenos amedrontados. Isto não é um fato cósmico.

Propósito da criação da vida na Terra

Jefferson: Qual é o propósito de criar vida da forma que nós experimentamos na Terra?

Arcturianos: Experimentar ser uma forma individual. Conforme sua consciência se expande, você é capaz de abraçar formas mais amplas. Por exemplo, como um humano, primeiro você é um individuo. Então você se torna membro coletivo da humanidade. Então você se torna membro do coletivo do planeta. Eventualmente, você vem para o coletivo, onde você e o planeta são UM. Neste ponto, conforme você pensaria seu corpo como sendo daquela humanidade, você então pensa no seu corpo como sendo daquele planeta.

Dimensões… são freqüências, conforme a nossa freqüência, é onde alcançaremos ir….

Jefferson: Agora, a dimensão onde vocês existem é realmente longe de onde nos existimos. Em outras palavras, se seres humanos ascenderem para fora do ciclo de reencarnação, seremos então capazes de ressoar na freqüência da oitava dimensão?

Arcturianos: A expansão da consciência que é lembrada enquanto o ser esta dentro do seu veículo terrestre é o alcance da experiência para a qual ele pode retornar conforme ele transita para fora daquela vida. Se ele for capaz de experimentar a quinta dimensão naquela vida, ele irá facilmente ser capaz de retornar para aquela dimensão.

Jefferson: Se vocês forem mais especificos me ajudariam a visualizar o que vocês estão dizendo. Eu queria entender esta idéia do que acontece quando nós morremos. Depende da pessoa, certo?

Arcturianos: Depende grandemente (muito) da pessoa. Depende da consciência para a qual a pessoa escolheu despertar naquela vida. Também depende das crenças, que a pessoa sustentou naquela realidade. Se a pessoa acredita que é um ser de luz multidimensional, então tem a escolha de retornar para ser um ser de luz multidimensional quando deixar seu veículo terreno. Se a pessoa acreditar que é má ou demoníaca, então terá um alcance limitado de escolhas conforme deixa seu veículo terrestre naquilo que vocês chamam morte. Nós não chamamos morte; chamamos transição.

Uma vez que o ser transitou para um certo plano, tal como o baixo astral, ele permanecera lá até que lembre que todos são belos seres de luz. Alguns deles escolherem experimentar as trevas. Eles não são melhores ou piores que outros. Eles escolheram uma realidade que é mais difícil no tempo da sua transição, porque suas escolhas são mais limitadas.

Realidade

Jefferson: O que é real? Como voce define: real?

Arcturianos: Real é amor incondicional. A única realidade é amor incondicional. Que é a essência do UM. Dentro daquela essência do UM, toda realidade pode nascer, mesmo a realidade das trevas e medo.

Jefferson: E existem Arcturianos que vivem num mundo físico?

Arcturianos: Sim, existem muitos de nos que vestiram a casca humana no planeta Terra neste tempo. Seu planeta esta tendo um grande momento cósmico para o qual nos preparamos por muitos, muitos milênios.

Ascensão

Jefferson: E existem Arcturianos que vivem num mundo físico?

Arcturianos: Sim, existem muitos de nós que vestiram a casca humana no planeta Terra neste tempo. Seu planeta esta num grande momento cósmico para o qual nos preparamos por muitos, muitos milênios.

Jefferson: Por que isto é tão importante?

Arcturianos: Este é o momento quando Gaia, o planeta Terra, tem a oportunidade de elevar sua freqüência para a quinta dimensão. De fato, o sistema solar inteiro e este quadrante do espaço esta indo para uma dimensão superior. Todos nos estamos esperando pela ascensão de Gaia, porque é o maior dos desafios transmutar um planeta inteiro para a forma de quinta dimensão. E é especialmente difícil para a Terra, porque este é um planeta de extrema polaridade e livre-arbítrio. E como você tem visto, muitos dos aterrados se perderam dentro do livre-arbítrio fazendo escolhas danosas; Não somente para seus veículos terrenos, mas para sua sociedade, pessoas e bem como para o planeta.

Jefferson: Por que é necessário se preparar por tanto tempo para isto?

Arcturianos: Existem ciclos estelares que são muito longos. Por exemplo, o ciclo humano, do nascimento, pela vida, para a morte geralmente dura somente 70 a 100 anos conforme vocês contam o tempo na Terra. O ciclo para a transmutação de uma área do espaço leva muitos, muitos milênios para ser completada. O ciclo para a sua estrela, Sol, está agora entrando no tempo para transmutação.

Sobre medo

Jefferson: Como as pessoas podem lidar com o medo para se libertarem dele?

Arcturianos: O antídoto para o medo é amor incondicional. O amor humano não é incondicional. O amor humano é condicional! Com o amor condicional humano, você ama alguém se ele fizer isto ou aquilo, e você muda o seu amor se fez ou não isto ou aquilo. Uma vez que um ser humano ligado à Terra relembra sua Alma/EU ele começa a recuperar a criatividade e poderes de cura do seu inato amor incondicional. Podem então usar este poder e amor incondicional como ferramentas para se livrarem dos medos aos quais estão vinculados.

Chama Gêmea ou Complemento Divino

Jefferson: Existe tal coisa como alma companheira ou chama gêmea?

Arcturianos: Sim! Quando um ser que rossoa com o UM, escolhe tomar a forma da terceira ou quarta dimensão, este precisa escolher um gênero. Entretanto, somente um componente da sua essência total é capaz de entrar na realidade terceira ou quarta dimensão. O complemento do seu andrógeno, eu multidimensional – seu Complemento Divino – separa-se da forma humana individualizada de terceira dimensão. Este complemento é o que tem sido chamado de Chama Gêmea ou Divino Complemento. Quando o ser eleva sua ressonância, além da freqüência da polaridade, este reganha a total unidade com a sua Chama Gêmea.

Jefferson: Humm. Seria correto dizer que existe um complemento da minha alma em algum lugar que é a minha Chama Gêmea?

Arcturianos: Sim! Este outro complemento da sua alma, também, escolheu se manifestar como uma forma. Vocês todos tem uma oportunidade de ter um casamento com a Chama Gêmea quando vocês se unem e casam com a Chama Gêmea. Este não é um casamento fácil porque esta outra pessoa está aqui para ensiná-lo, e você precisa consistentemente confrontar a si mesmo em todo o tempo deste casamento. Quando você entra na terceira dimensão, entretanto, você não deixa os mundos elevados. É mais como se você fizesse uma “cópia” da sua essência e passasse aquele arquivo para a terceira dimensão. A cópia original permanece em seu lugar original. Então, a cópia que foi passada pode ser grandemente alterada pelas experiências nos mundos inferiores. No momento da sua ascensão para a quinta dimensão, você compartilhará todas as suas experiências com aquele arquivo original para melhorar e expandi-lo. Você entende isto?

Jefferson: Sim. O que você quer dizer é que eles podem ambos encarnar sob o mesmo gênero. Então, eles podem ou não escolher ter um relacionamento baseado na sexualidade.

Arcturianos: Alguns são de orientação sexual diferente e eles apreciam o sexo, como vocês conhecem. Algumas vezes Chamas Gêmeas vem como membros da mesma família, ou crianças e adultos, ou adultos e crianças, avôs e crianças, tias, sobrinhos, amigos e assim por diante. Existem muitas configurações diferentes que as almas escolhem para experimentar uma proximidade da sua Chama Gêmea.

Encarnações Simultâneas

Jefferson: Quantas encarnações simultâneas um ser humano pode ter na Terra?

Arcturianos: Muitas Almas escolheram ter não mais do que doze encarnações ao mesmo tempo.

Jefferson: O que?

Arcturianos: Mais do que isto é contra-indicado para a saúde e crescimento da alma. Dentro da experiência física de reencarnação, estas doze almas são muito parecidas com doze brotos que florescem de uma grande flor. Existem freqüentemente doze encarnações simultâneas na esperança de que pelo menos uma delas desperte e abrace seu EU multidimensional. Se apenas um destas expressões físicas for capaz de retornar para a quinta dimensão, as outras 11 tambem irão para a quinta dimensão.

Manifestação Arcturiana

Jefferson: Você pode se manifestar numa freqüência que pode ser vista pelos olhos humanos?

Arcturianos: Os olhos humanos não podem nos ver, porque a maior parte dos humanos não acredita que existimos. Também, sua vibração não é agradável. Você gostaria de se enterrar profundamente na lama? Por causa da diferença em nossa freqüência, nós, os membros da Federação Galáctica, falamos através de nossos aterrados (n.t. sementes estelares encarnadas). Nós estamos no meio de um vasto plano pelo qual nós, a Federação Galáctica, sua Família Galáctica, os auxiliará a manifestar a ascensão da Terra e Seus habitantes.

Arcturianos: Jesus era capaz de expandir sua consciência até o ponto em que podia ver os seres das freqüências elevadas.

Jefferson: Oh!, entendo.

Arcturianos: Foi ele(Jesus) quem mudou, não os seres. É da mesma forma para aqueles que são capazes de perceber nossa forma. Eles são capazes de elevar suas consciências. É muito desconfortável criar uma forma com as limitações da sua realidade, por isto nós enviamos o nosso mais profundo amor e apreciação para todos vocês. Nós entendemos que vocês fizeram um corajoso sacrifício quando escolheram limitar seus grandes “EU” em tal forma comprimida.

Arcturianos: Veja, nosso pouso começa não NA sua Terra, mas NA consciência dos habitantes da Terra.

Sobre Ascensão

Arcturianos: Entretanto, em outras realidades da Terra, ascensão significaria deixar seus corpos físicos para trás. Desta vez vocês transmutarão sua forma física, bem como a forma física da Terra, de volta para a sua verdadeira vibração de quinta dimensão. Humanos, cetáceos e Gaia são parceiros neste empreendimento!

Arcturianos: Sim. Ascensão pessoal é uma expressão da unidade com uma freqüência elevada de expressão de seu EU. Por outro lado, ascensão planetária é uma expressão de unidade com toda a vida na Terra. Para experimentar a ascensão planetária, vocês todos precisam perceber que seu EU não é somente seu corpo físico, mas inclui TODO o corpo maior do plante Terra. Conforme os humanos se unificam, como animais, cetáceos e plantas já estão em unidade, eles vão lembrar que cada UM é uma expressão de Terra Gaia. Nossos aterrados são realmente Seres Multidimensionais que entraram no grande experimento de: “Pode um ser manter a Unidade de seu verdadeiro EU quando ele experimenta a si mesmo de forma separada do UM?” A resposta para esta questão é freqüentemente, ”NÃO.”

Sementes Estelares encarnadas (aterrados)

Arcturianos: Nós estamos tão orgulhosos de nossos aterrados. Nós observamos que vocês estão se elevando acima dos tentáculos do medo e escolhendo focar na Luz Multidimensional e Amor Incondicional. Além disto, nós vemos nossos despertos observando o medo e as trevas, não apenas em seu mundo exterior, mas também dentro de si mesmos. Eles têm então, sido capazes de amar incondicionalmente seu próprio eu interior, o que transmuta as trevas em amor que cria e dirige seu Corpo de Luz. Desde que todos os Seres em Gaia são UM, conforme nossos generosos despertos liberam seus próprios medos, eles auxiliam a liberar o medo do planeta inteiro.

Arcturianos: Não existe conceito de um fim ou um começo no UM assim como não há tempo e espaço. Existem apenas freqüências de experiência. Muitas formas de vida incluindo a própria Gaia agora sentem que concluíram a experiência de sustentar forma nas freqüências inferiores e polarizadas da terceira e quarta dimensões. Entretanto, muitas almas não retornarão para estas freqüências de expressão, porque preferem ter a experiência das altas freqüências de expressão do EU.

Chamado

Arcturianos: Nós temos um chamado que NÃO é para impedir desastres. Ao invés disto, nosso chamado pede uma atenção urgente. A mensagem deste chamado é, Queridos, sim, vocês, aqueles que são capazes de ouvir e escutar. Nós dizemos a você,
“Acordem, Acordem. A ascensão é AGORA!Nós, os Arcturuianos estamos aqui para ajudar cada um de vocês e todos vocês.”

Mensagem Final 1 de uma das entrevistas

Jefferson: Vocês seriam generosos em nos dar uma mensagem final hoje?

Arcturianos: Novamente, nós diríamos que temos apenas uma mensagem, a qual é o amor incondicional. É através do amor incondicional à vocês mesmos que vocês podem transmutarem-se em suas verdadeiras formas. Nós não damos mensagem sobre o futuro, porque isto interferiria com o seu livre-arbítrio. Vocês são um planeta de livre-arbítrio. Nós não poderíamos sequer dar assistência para curar a vossa mãe Gaia (Terra), se não fosse pelos muitos dos residentes que nos chamaram regularmente para curar seu amado planeta. Entretanto, nossa mensagem é: “Por favor, nos chamem.” Nos chamem para ouvir a verdade, nos chamem para curar o planeta.

Mensagem Final 2 de outra entrevista

Arcturianos: Queridos, nossa mensagem final deve ser breve, mas precisa ser pura. Nossa mensagem final é: “Ame a si mesmo incondicionalmente. Então, ame toda vida da mesma maneira.”

Mãe Divina

“Um grande sinal apareceu no céu, uma mulher vestida de Sol, com

a Lua sob seus pés, e na cabeça uma coroa de 12 estrelas…”

Revelações 12:1

 

A cidadezinha está arrasada! Meses de bombardeios contínuos destruíram a maior parte das casas, deixando para traz pilhas de móveis queimados e os remanescentes das vidas das pessoas em amontoados grotescos. Alguns edifícios, que uma vez foram o orgulho dos seus donos, que amavam suas casas, estão ali como cascas vazias , sem os vidros das janelas. Armações escuras são deixadas como um horrível cartão do fogo devastador que com muito rancor assolou e destruiu, saindo pelas janelas e portas para continuar a sua destruição nos outros prédios. Nada esteve a salvo de seu ataque feroz; os lares das pessoas, os pertences, mesmo as pessoas foram deixadas como epitáfios enegrecidos pela sua paixão consumidora por morte e destruição.

 

Estávamos na cidadezinha de Gruda, na costa do Adriático e nosso objetivo era levar ajuda humanitária para aquelas famílias feridas e refugiados da região. Durante o ano anterior formamos um grupo e Auxílio Humanitário e em cada mês nós viajávamos pela Inglaterra com nosso “Comboio da Esperança.” Pessoas comuns eram encorajadas a alugar um veículo grande e conseguir ajuda para enche-lo de material que poderia auxiliar as pessoas e depois viajar comigo para lugares de extrema necessidade.

O conflito “iugoslavo” estava ocorrendo por mais de um ano e a paz parecia estar a um milhão de quilômetros de distância. Alguns fazendeiros, que nada tinham a ver com essa guerra tentavam conservar as terras, tentando manter junto um pequeno grupo de porcos e vacas, mas foram pegos no meio deste mortal jogo de guerra. Os tiros indiscriminados não se importavam com os velhos, com as crianças, com os inocentes. Uma bala atirada por um soldado acabava com um corpo inocente tão facilmente quanto com o corpo de um soldado, pois morte é sempre morte.

Tudo estava quieto, o bombardeio havia cessado por um tempo. Dirigindo pelas ruínas, eu vi a igreja da cidadezinha. Ela tinha sido bombardeada várias vezes e a torre estava meio tombada. nenhum dos lindos vitrais havia permanecido intacto. Lentamente a porta da igreja se abre e eu fico frente a frente com uma idosa irmã de caridade. Seu hábito está coberto de poeira, suas mãos e face cobertos de suor e sujas por um trabalho que nunca terminava. Nós não entendemos nenhuma palavra do idioma um do outro e mesmo assim lá ficamos, olhando um para o outro, cada um compreendendo o sofrimento do outro. Quando eu dou um passo, ela pega minha mão nas suas e eu sinto a mágoa e a dor nas quais ela está vivendo.

Entramos juntos na igreja e eu observei a destruição que me rodeava. A pia batismal estava esmagada, os bancos rompidos com buracos de balas. Haviam defecado sobre o altar e ” A Via Sacra”, uma parte importante da Igreja Católica, havia sido usada como alvo por homens que não conhecem o amor, apenas o ódio. A freira toma minha mão e me leva para uma sala lateral que está vazio, exceto por uma estátua da Virgem Maria. Ela está totalmente intacta, exceto pelos olhos. Eles haviam sido arrancados com uma faca ou furados com baioneta e somente buracos vazios escuros permaneciam. Eu não sou católico, mas este ato, esta violação, me angustia terrivelmente.Como poderia a paz prevalecer quando tanto ódio está armazenado no coração dos homens? Meus soluços ecoam através da igreja e a freira simplesmente segura minha mão e deixa que minha emoção possa fluir. Embora seja apenas uma estátua de alabastro, o ódio que aquela ação significou mostrava quão pouco os homens conhecem do amor, da compaixão, da compreensão e da tolerância. Maria é a corporificação total do amor e tem sido venerada pelo menos por 2000 anos e mesmo assim os homens mostram repetidamente esta tendência tão animalística. Duas guerras mundiais, resultando em mortes de milhares e milhares de inocentes não ensinaram nada, os homens vão matando e mutilando uns aos outros para que? Um pedaço de terra? Uma purificação étnica de uma comunidade inteira porque eles não toleram a religião dos outros , mesmo que eles não tenham nenhuma religião? Será que o homem aprenderá? Meus soluços continuam a ecoar pela igreja e eu sinto que minhas lágrimas são lágrimas por uma inteira nação de pessoas, eu sinto sua dor, eu toco seu sofrimento, eu sou parte deles e eles são parte de mim.

Saio da igreja e vou caminhando entre as ruínas, quando vejo um botão de uma rosa amarela Ele não tinha direito de estar lá, e mesmo assim está, desafiando os frios ventos daquela estação, desafiando os desabamentos e todas as tentativas para roubar sua beleza. Eu olho para a rosa, decido apanhá-la e entro de volta na igreja. Eu então coloca a rosa na mão da estátua da Virgem Maria e aqueles olhos vazios, que uma vez contiveram os olhos de uma mulher que era apenas amor, pareceram sorrir para mim. Na verdade eles pareceram sorrir para mim.

Um ano mais tarde, estávamos na Bósnia. Somente 15 milhas distante estava Mostar, um dos lugares mais atingidos durante o conflito. Fomos a primeira ajuda a chegar lá. Nossos espíritos estavam elevados e alguns de nós decidimos visitar a igreja local para agradecer pela nossa passagem a salvo por aqueles lugares. Medjugorje é uma cidade muito santa e significante, pois em junho de 1981, seis crianças relataram que a Virgem Maria apareceu e falou com eles. Desde esse dia, Ela tem aparecida e a cidade recebe centenas de milhares de pessoas, católicos e não católicos. Esta cidadezinha está situada nas montanhas e embora de lá se pudessem ouvir os bombardeios, os rifles, sente-se a paz. Parecia irônico o que estava escrito num quadro fora da igreja e atribuídas à Virgem Maria 10 anos antes, muito antes de o conflito começar.

“O ódio cria divisão e não enxerga nada nem ninguém.”

Eu sentei na parte de traz daquela igreja e fechei meus olhos em uma prece de agradecimento e enquanto eu fiz isto, eu “vi” uma luz descendo graciosamente e lentamente para o corredor central da igreja. Embora eu diga “vi”, na verdade eu não abri meus olhos, temendo que se eu os abrisse, o que eu estava testemunhando desaparecesse. A luz se moveu para mais perto e eu na verdade pude sentir o calor vindo dela. Da mesma forma que alguém sente o calor do fogo quando passa perto dele, eu senti o calor emanando daquela luz. De repente, eu senti duas mãos muito suaves colocadas na minha cabeça e as palavras, tão cheias de amor, tão cheias de meiguice.

“Obrigada pela rosa”.

Passaram-se três anos até que o significado destas palavras se tornasse parte de toda a minha vida.

“Querido Tony, o que você deseja?” As palavras suaves flutuaram em meu coração enquanto eu fiquei imerso em uma meditação de amor. Instintivamente, a repentina percepção de que eu estava na presença da Mãe Divina chegou até mim e as lágrima jorraram dos meus olhos, do meu coração e de cada célula do meu ser. Não lágrimas de tristeza, mas lágrimas de absoluta felicidade e amor. Ela não era a Virgem Maria e ao mesmo tempo era. Ela era a Mães Divina, o aspecto Feminino do Universo inteiro e eu estava totalmente imerso no seu abraço de amor. Com todo o meu corpo tremendo com lágrimas incontroláveis, eu respondi a Ela: “Mãe muito querida, leve-me para o centro de todo o amor, para o lugar de total felicidade pelo qual eu tanto almejo.” A Mãe Divina respondeu à minha prece silenciosa: “Querido Tony, como eu posso levá-lo em um lugar no qual você já está?” A divina Mãe continuou a falar comigo como se Ela estivesse realmente dentro do meu coração, entro do meu eu interior, com palavras cheias de amor, cheias de ternura, cheias de compaixão. Ela explicou que era necessário, durante a minha meditação, levar-me mais fundo que o mais profundo oceano e mais alto que a montanha mais elevada. Um local onde a essência de todo o amor se manifesta em felicidade absoluta. Um local onde o eu se desliga completamente da manifestação humana e se junta à alma para um período de renovação. Um local onde os olhos vêem o amor, os ouvidos ouvem o amor e o coração toca o amor. É um local onde poucos se aventuraram e eu sabia dentro do meu coração que eu havia tocado o mais profundo do meu eu, e o mais profundo do meu ser havia me tocado. Por poucos minutos, foi-me permitida a suprema alegria da completa imersão na fonte de todo o amor, a própria Mãe Divina.

É muito difícil descrever o indescritível. A energia de amor da Mãe Divina é o paraíso absoluto e por pouco tempo, eu não queria mais nada a não ser deixar meu corpo físico e mergulhar para sempre naquele amor. Eu senti uma dor imensa durante este tempo e embora difícil de compreender, o amor da Divina Mãe pode causar muita dor: não a dor que machuca, mas a dor da energia de amor fluindo através de cada célula do nosso corpo inteiro. Enquanto nós buscamos em vão pelo prazer transitório, ilusões, sensualidades, poucos de nós conseguem captar a simples verdade de que o paraíso está dentro de nossos corações. Eu estive no paraíso e não queria deixar aquele lugar de amor dentro de todo o amor. Eu queria ficar abraçado dentro do coração da Mãe Divina. Como você poderia explicar ser tão leve que pudesse flutuar ao redor da sala e ser ao mesmo tempo tão pesado que não pudesse nem levantar a pálpebra? Não pode ser descrito, mas eu posso passar a vocês, numa pequena medida, as emoções que eu senti naqueles momentos.

Sua proximidade em minha verdadeira felicidade interna, meu contentamento, minha força, pois Nela eu atingi o paraíso, tem sido o paraíso e o paraíso é real, não é ilusão, não é um conto de fadas. A Mãe Divina continuou a falar comigo: ” Você sempre tem sido um homem entre os homens, cheio de uma força que permitiu a você cumprir as tarefas dadas a você. Chegou o tempo de você receber meu aspecto feminino.” Meu corpo inteiro ainda estava tremendo e as lágrimas continuavam a cair. Ela continuou: “Seu trabalho com pessoas em necessidade requereu muita força e continuará a requerer; com meu aspecto feminino adicionado, maiores realizações virão.” Então Ela perguntou se eu tinha outras perguntas.

Minha primeira era saber a razão pela qual não somente eu estava recebendo Sua Maravilhosa Benção do “aspecto feminino”, mas também a maravilhosa dádiva de poder perguntar coisas a Ela, pois poucas pessoas conseguiam fazer isto. “Caro Tony, você está vivendo num mundo material. Você lembra da rosa amarela?

‘A rosa amarela?’ Eu não tinha lembrado disso desde aquele dia em Gruda e agora eu estava ouvindo estas palavras. Teria sido minha imaginação? Este tinha sido um momento tão emocionante que eu chorei. minha resposta foi: “Sim, como eu poderia esquecer?” Um simples ato da colocação de uma rosa amarela nas mãos de uma estátua de alabastro tinha sido o gesto que estabeleceu a admirável “ligação” com a Energia Feminina, a própria Mãe Divina.Minha mente voltou para este incidente por algum tempo e pensei que se eu pude receber tais bênçãos por um ato tão simples, como a humanidade seria abençoada se apenas aprendesse a amar seus irmãos em vez de fazer todas essas guerras terríveis. temos muito para aprender.

“Querido Tony, onde você está indo?” Eu havia decidido encerrar minha meditação mais cedo porque outras pessoas no local poderiam ter ficado perturbadas com meus soluços ecoando. Eu disse a Ela que eu pensava que seria melhor se eu fosse para fora, por medo de perturbar os outros. “Querido Tony, nós temos pouco tempo na companhia um do outro; fique, por favor.” Eu respondi que achava inconveniente soluçar tanto na frente dela, mas Ela simplesmente disse: “Se uma mãe acolhe uma criança quando ela soluça de dor e angústia, não é mais próprio de uma mãe receber as lágrimas de suas crianças, quando elas são de absoluta alegria?” Eu disse: “Mas, Divina Mãe, eu tenho 51 anos.” Ela riu gentilmente e disse: “Cara criança, você tem 51 anos e eu sou mais velha que as estrelas. Por favor, fique, eu estou gostando da sua companhia.” Depois de terminar a meditação, eu me desculpei aos outros ao meu redor e eles realmente maravilhosos. Naquela mesma noite, um pouco antes de ir para a cama, a mesma voz suave e gentil me disse que eu tinha que conseguir fazer muitas coisas. Eu deveria continuar no meu trabalho com o conhecimento de que eu estava sendo guiado passo a passo e que a Sua Divina Presença estaria sempre comigo. Depois disto, a Divina Mãe saiu e eu adormeci. O tempo passou, mas a cada dia eu sinto Sua Divina Presença real, eu acho que Ela está sempre comigo. Sua Presença é muito aparente, pois minha angústia acabou e eu sinto sempre uma suavidade ao meu redor. mesmo quando eu escrevo estas palavras, a Mãe Divina está aqui comigo , me preparando e me guiando a respeito do que dizer e da maneira como dizer.

Durante as semanas passadas, a Mãe Divina respondeu a algumas de minhas questões e durante uma recente meditação de amor, eu pedi que Ela explicasse a melhor maneira de meditar e o que está acontecendo enquanto tentamos elevar nossas vibrações ao nível mais alto possível.

“Queridas crianças, a meditação é um estado de consciência ou percepção da parte divina dentro de vocês. Muitos de vocês meditam em grupos ou círculos e após um tempo de paz e quietude, esse estado produz figuras e imagens da luz divina que está em todos vocês. Vocês comentam uns com os outros as suas “visões” durante esse período de calma e como crianças que tiram notas altas na escola, vocês necessitam de um tapinha nas costas. Vocês tem efeitos visuais para estimulá-los a conseguir mais. A essência real da meditação é ir além do eu, além do ego, além de todos os sentidos tangíveis. Eu permiti que você, querido Tony, desse uma olhada naquele estado de consciência que está dentro das capacidades de todos vocês, e todos vocês podem atingir este estado de percepção onde não existe percepção de qualquer outra coisa além de felicidade. Um estado de suprema alegria, em que a mente , o corpo e a alma mergulham na unidade com o absoluto. Sem lindas visões, sem sons, sem percepções do corpo, somente um estado de consciência que os Yogues supremos chamam de “Estado Delta”. Você, caro Tony, foi levado a esse lugar por alguns momentos: com prática espiritual, você será capaz de retornar para aquele lugar de acordo com sua vontade.”

A Divina Mãe continuou o seu discurso. Suas palavras suaves e carinhosas flutuavam em meu coração. “Em suas meditações, caras crianças, não procurem gratificações visuais, busquem apenas o estado divino de suprema felicidade com Deus, com o eu que não é o eu. Vocês são como a cera da vela, seus sentidos são o pavio. Com o estado de suprema bem-aventurança vocês emergem como a chama da vela, um lugar onde os sentidos são aquietados e o amor dentro de vocês cresce e se expande até que todo o seu ser é imerso no amor dentro de todo o amor. Um lugar de tranqüilidade onde nada é, e tudo é. Entendam, caras crianças, como o furacão, primeiro se aproxima uma leve brisa, depois o vento. À medida que você se aproxima, o vento fica mais intenso. Sua força e poder de destruição nos oprimem e no entanto, se você continuar até o olho do furacão, você encontrará um lugar de absoluta quietude. Vocês podem se ver como o furacão, seu humor, suas frustrações, sua raiva e então, como no furacão, dentro de vocês há um lugar de absoluta quietude, sem emoções, sem sentidos, somente a tranqüilidade absoluta do eu divino.”

Minha próxima pergunta à Mãe Divina foi: “Porque você me deu esta benção maravilhosa de sua presença divina? Porque eu e não os outros?”

Querido Tony, eu não amo a uma pessoa menos ou mais que as outras. Meu amor é para todos vocês na mesma medida. Aquilo que você recebeu é aquilo que você desejou muito desde as profundezas do seu ser. Você me visitou em duas ocasiões, uma vez para colocar um presente em minhas mãos e a outra para me agradecer por seu retorno a salvo da cidade que foi feita em pedaços pela guerra. Sua mente estava quieta e em sua quietude, eu consegui tocar você com meu amor. Em duas ocasiões você foi como uma borboleta descansando por um momento sobre uma flor delicada antes de voar novamente. Você na verdade sentiu meu amor porque sua mente estava completamente silenciosa e aberta para a minha vibração, meu toque divino. Desta vez você não deixou a flor, mas na verdade tornou-se parte da flor. Você esteve comigo e eu com você. Todos podem atingir a mesma quantidade do meu amor, pois ele é sem limites. As pessoas vem até mim com orações pedindo diferentes coisas, um marido, uma esposa, coisas ilusórias como dizer que eles me amam quando na verdade eles só amam coisas transitórias. Eu não respondo a essas coisas porque eu quero que vocês venham a mim como uma criança faz pelo abraço confortante de sua mãe. As pessoas devem vir com corações vazios e eu os preencherei com meu amor, a cada um deles, sem favores especiais, somente amor incondicional de uma mãe divina por suas crianças. Não fiquem esvoaçando de flor em flor; venham para mim e fiquem comigo.”

Desde aquele primeiro encontro com a Divina Mãe, eu senti sua presença em muitas ocasiões e tentei escrever o que Ela me diz. às vezes é uma pequena sentença, pequena mas com muito significado para meu próprio tratamento espiritual. Em outras ocasiões Ela falou bastante e eu sinto que a seguinte passagem deve ser repetida para vocês. A primeira delas eu recebi enquanto estava num retiro espiritual.

“Queridas crianças, aprendam a viver em mim; sim, viver em mim. Vivam em meu amor de maneira que meu amor possa viver em vocês. Vivam em meus olhos, assim vocês poderão ver os outros através dos meus olhos. Vivam em meus ouvidos, de maneira que vocês possam ouvir as doces mensagens de amor que eu ouço. Vivam em meu coração, assim seus corações cantarão com o alegre amor que reside dentro do próprio coração da Mãe Divina. Não fiquem separadas de mim, caras crianças, vivam em mim , fiquem em mim, tornem-se o amor que eu sou. Meu amor e proximidade estão sempre com vocês, sempre aberto para vocês. Vocês dizem a si mesmos que quando pararem de respiram, vocês desejam ir para o céu. Caras crianças,o céu não é um lugar para o qual vocês viajem, é o lugar onde vocês estão agora, neste mesmo minuto. Uma vez que vocês percebam esta simples verdade, sua jornada terminou. Vocês não precisarão mais se apressar, não precisarão se aventurar muito longe, pois vocês já terão encontrado o seu lar. Para entrar neste estado supremo que vocês chamam céu, vocês devem elevar sua consciência para Deus, de quem vocês já são parte. Na morte não há uma partida da unidade, somente um conhecimento maior de sua simples realidade. Meus queridos, elevem seus corações para a suprema consciência e tornem-se um com o que há de mais elevado dentro de vocês. Uma vez que vocês perceberem esta simples verdade, a cura e as bênçãos jorrarão de vocês com cada batida dos seus corações. Lembrem-se da simples verdade de que esta unidade com Deus é sua verdadeira liberdade.”

Não posso adicionar nada mais a este documento, além de dizer novamente que eu somente peço que vocês o leiam com mente aberta e tirem suas próprias conclusões de sua autenticidade. Não sou um sacerdote ou uma figura religiosa, muito longe disso. Sou apenas uma pessoa comum que foi tocado pelo maravilhoso amor da Divina Mãe, o “Aspecto Feminino” do Universo. É sua tarefa nutrir todas as coisas vivas, em crescimento e cada um de nós é especial para Ela.

http://www.earthrainbownetwork.com/RapeVirgin.htm

Tony Budell <BHA@netcomuk.co.uk>


As velhas sandálias de um monge.

Eu escolhi ser monge muito cedo, porque Eu não acreditava muito na vida, porque não tive muitas escolhas, porque a vida no mundo externo não Me agradava. Era uma vida conflituosa, era uma vida com dificuldade e na Minha ingenuidade achei que se me tornasse um monge me livraria dos problemas, porque acreditei que uma vida dedicada ao caminho espiritual fosse ser uma vida leve, uma vida sem conflitos, uma vida de pessoas boas, uma vida de convivência com almas iluminadas como a Minha. Imaginei que seria um caminho muito bom com companheiros, com relacionamentos afetuosos, uma vida longe das disputas afetuosas do mundo material. Uma vida longe da inveja, da raiva, da necessidade de ganhar dinheiro, de conquistas de fama.

Imaginei que no monastério Eu iria encontrar a paz e quanta paz Eu tive de buscar na Minha mente, quando durante dois anos Me entregavam um balde e um esfregão. Os outros monges todos meditando, estudando ou cumprindo a sua missão e Eu esfregando o chão.

Nos Meus delírios, nas Minhas rezas, nas Minhas orações, pensei assim: -“Puxa Eu não mereço, devo ser uma alma muito, muito má pra esfregar o chão; só esfregar o chão…”.

Para os Meus superiores Eu não falava nada, porque imaginei que eles soubessem tudo que Eu pensava e que um dia também tivessem esfregado o chão e ali fiquei… Dois longos anos esfregando o chão sonhando, imaginando como devia ser linda a meditação daqueles Meus colegas mais velhos que ficavam em suas celas em silêncio meditando, meditando, meditando. Deviam ter experiências cósmicas maravilhosas. Quantas vezes imaginei como a vida deles devia ser. Uma vida linda, uma vida de almas iluminadas, uma vida de quem sabia tudo e quanto mais eu achava que eles sabiam tudo, mais Eu descobria que não sabia nada, porque Eu tinha que esfregar o chão.

Quando Eu fui chamado pra receber uma premiação, era o Meu momento de mudança, eles Me colocaram na horta… E aí foram mais cinco anos cuidando da horta. Todos os dias, enquanto os monges passavam por mim e Me cumprimentavam, sorriam, Eu dizia assim: -“Meu Deus, o único que Eu posso olhar pra trás é aquele coitado que agora lava o chão e que agora não Sou mais Eu, porque agora Sou jardineiro”.

Assim fui cuidando da horta e ali tive vários colegas, vários amigos e briguei muito, porque cada um fazia de um jeito. Às vezes Eu plantava de um lado e outro replantava do outro e uma planta brigava com a outra, porque elas não eram compatíveis…

Quantas experiências Eu tive mexendo na terra, mas Eu sonhava, sonhava, sonhava e sonhava com a vida espiritual, porque aquilo não era vida espiritual. Mexer na terra não era vida espiritual. Cuidar de alimentar as pessoas não era vida espiritual, pelo menos pra Mim não era. Aquilo era um trabalho humano, aquilo era um trabalho braçal, aquilo era um trabalho que qualquer pessoa podia desenvolver. Não era um trabalho espiritual e ali Eu fiquei cinco longos anos da Minha vida trabalhando muito, com dores nas costas, às vezes na chuva, às vezes no sol, tendo que conversar com as pessoas, ganhar o Meu espaço, porque Eu tinha a intenção de plantar as ervas, as plantas de um determinado jeito e as pessoas que estavam do Meu lado não aceitavam, então foi difícil, foram anos de luta, disputa de poder; poder pela terra, poder pela salsinha.

Assim foram anos da Minha vida, lutando, Me esforçando num trabalho humano e muitas vezes Eu pensei: -“Meu Deus, Eu que vim pro monastério Estou aqui plantando salsinhas, tomates, batatas e pimentões; vendo se faz sol, se faz frio, Me preocupando com o tempo, com o vento, com a falta de chuva ou com o excesso dela… Cadê o Meu trabalho espiritual? Trabalhos espirituais fazem aqueles monges que ficam nas celas trancados, fechados, orando. Eles devem entrar em transes maravilhosos, em situações de ver Deus e com certeza eles vêem Deus e o único Deus que Eu vejo é o coelho que subiu na terra e comeu as Minhas plantações, são as pragas, são as pessoas que estão aqui do Meu lado e não Me deixam fazer o trabalho direito”.

Como tempo Eu comecei a gostar, porque tinha dias em que o jardim estava tão bonito, a horta estava tão linda, tão verde e justamente quando ela estava mais bonita ela seria colhida no dia seguinte e a terra voltaria a ser revolvida e o trabalho recomeçava e Eu pensava: -“Isso não é vida espiritual”.

Recomeçar todos os dias, ter que fazer tudo de novo, ter paciência, limpar as ervas daninhas, dar continuidade, vencer a Minha preguiça, vencer o Meu cansaço, Me dedicar, Me dedicar, Me dedicar às vezes pra não ver nada ou pra ver aquele verde florescer num único dia e no dia seguinte ser arrancado. Isso não é vida espiritual… Trabalhar tanto pra nada… Não, isso não é vida espiritual. Vida espiritual deve ser aqueles monges que vão à caverna e aí comecei a pensar que um dia Eu iria pra caverna; com certeza um dia Eu iria pra caverna, um dia Eu teria coragem de ir pra caverna, porque para ir pra caverna Eu tinha que pedir, Eu tinha que fazer um voto, Eu tinha que procurar o monge responsável e dizer pra ele que Eu queria ir pra caverna, mas Eu não tinha essa coragem e aí Eu pensava: -“Meu Deus, como sou covarde”.

Quando Eu pensei isso, Me colocaram pra pintar as janelas do templo e lá fui Eu. Era um monastério muito grande, com muitas janelas e passei vários anos pintando janelas; anos o suficiente pra perder o medo da altura, porque comecei com muito medo de altura, então eles Me colocaram nas janelas inferiores e ali Eu falei: “Nossa como Eu Sou feliz, protegido”. Naquele momento Me senti muito feliz, muito alegre, porque era protegido.

Eu percebi que as janelas de baixo eram as mais sujas. Ficavam borradas de terra, as pessoas colocavam as mãos. Ali Eu tinha além de pintar, lixar, tirar a tinta velha, porque senão a tinta nova não pegava. E Eu pensava: “Isso não é trabalho espiritual. Trabalho espiritual é uma coisa linda, vem pronta. Trabalhos espirituais fazem os monges das celas, os monges que ficam nas cavernas, esses renunciantes maravilhosos e isso que Eu faço não é renuncia, é um trabalho duro, porque dói Meu braço, tenho que Me esforçar e todo dia Eu tenho que acordar e fazer tudo igual, a mesma rotina, o mesmo exercício, o mesmo esforço e ai quando Eu termino, chove e estraga tudo… O Meu trabalho não é espiritual, porque o trabalho espiritual é perfeito”.

Assim Eu passei anos, anos, anos e anos pintando janelas. Quando Eu acabava a última e queria ver a Minha missão cumprida, queria olhar todo aquele movimento, aquele Meu esforço e dos Meus colegas, apesar de que ali fui mais solitário, Eu queria olhar aquilo e dizer: “Nossa que bonito o trabalho que Eu fiz”. E aí quando Eu Me preparava pra olhar tudo isso, a primeira janela já estava suja, as dobradiças já estavam tortas e tinha de recomeçar tudo de novo e, Eu pensava: “Felizes os monges que fazem o verdadeiro trabalho espiritual nas suas clausuras, que entram nas suas celas, que vão para as cavernas”.

Eu idealizei muito a vida espiritual, idealizei demais a vida espiritual. Idealizei a morte, idealizei a vida, porque Eu não tinha muita coragem de viver.

Hoje Eu sei que vocês, no mundo da matéria enfrentando o que vocês enfrentam, encontrando seus familiares, se desencontrando dos seus familiares, amando as pessoas, desgostando delas e tendo que perdoa-las, hoje Eu vejo que essa é a verdadeira vida espiritual, porque quando Eu fui pra cela e fiquei parado, sentado, Eu entrei num desespero tão grande que Eu não via a hora de sair da meditação, Eu não via a hora de sair daquela condição de silêncio absoluto. Eu precisava das palavras das pessoas, Eu precisava dos movimentos dos olhos, Eu precisava do riso, Eu precisava das Minhas lágrimas e não tinha nada disso, porque Eu estava num momento de silêncio e tinha que respeitar e fazer de conta que estava meditando. Daí Eu pensei: “Meu Deus como Sou ruim, porque deve haver na cela ao lado um monge verdadeiramente espiritual que deve estar fazendo sua meditação e deve estar sofrendo com a reverberação da Minha miséria interior, da Minha confusão interior”.

Hoje Eu percebo que vocês, com seus desafios diários, com seus momentos únicos de meditação, quando naquele momento vocês entregam para Deus e dizem: “Deus eu quero ser um instrumento da sua luz, eu quero fazer o bem para essa pessoa ou Deus eu quero ser o bem na minha vida”, nesse momento vocês meditam, nesse momento vocês se transformam e nesse momento vocês estão muito próximos de Deus.

Nunca menosprezem as suas experiências. Não esperem um lugar sagrado; façam o seu lugar interno ser sagrado, tornem o seu coração um lugar sagrado, torne a sua mente um lugar sagrado, torne o seu espírito uma presença constante em suas vidas com consciência, amor e luz.

Antes de Eu Me tornar Lanto, o Mestre Lanto, o Mestre da sabedoria da Chama Amarela, Eu tive muitas vidas como monge. Vidas felizes, vidas tristes, vidas cômicas, vidas em que as coisas deram certo e em que as coisas deram errado.

Eu digo que Me tornei Lanto, porque Eu aprendi a esperar, Eu aprendi a paciência, Eu aprendi a perdoar, Eu aprendi a olhar as Minhas experiências como experiências importantes e sagradas. Eu aprendi a reconhecer o Meu Eu de luz e é isso que hoje Eu venho falar pra vocês: “Desapeguem-se das coisas antigas e acreditem em vocês mesmos como seres com muita luz, com muito amor, com muita capacidade de se doar”.

Enxerguem essa luz, manifestem essa luz. Essa é a verdadeira espiritualidade. Essa é a única luz real.

Recebam Minhas bênçãos e amor. Eu Estou entre vocês, porque Eu Sou como vocês.

Eu aprendi que a morte e a vida são uma única coisa: Um caminhar eterno e um se transformar todos os dias.

Renasçam de suas luzes. Vivam e sejam o seu sol. Paz.

Canal – Maria Silvia Orlovas.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Memorando de Deus

Vejo que choras.

Teu choro atravessa a escuridão, infiltra-se pelas nuvens, mistura-se com a luz das estrelas e chega ao meu coração, na trilha de um raio de Sol.
Angustiei-me pelo grito de uma lebre estrangulada no laço de uma armadilha, um pardal caído do ninho materno, uma criança que se batia indefesa num lago, um filho que derramava seu sangue na cruz.
Sabes que te escuto. Fica em paz. Acalma-te.
Eu trago o alívio para o teu pesar, pois sei qual é a causa…e a cura.
Choras por todos os teus sonhos de infância, que desapareceram com os anos.
Choras por todo o teu amor próprio, que foi corroído pelo fracasso.
Choras por todo o teu potencial, que foi barganhado por segurança.
Choras por toda a tua individualidade, que foi pisoteada pelas multidões.
Choras por todo o teu talento, que foi desperdiçado pelo uso errado.
Encaras a ti mesmo com vergonha e te voltas, apavorado, da imagem que vês refletida na superfície da água. Quem é esse deboche de humanidade que te fita, com os olhos descorados de vergonha?

Onde está a graça dos teus modos, a beleza de tua figura, a rapidez de teus movimentos, a clareza de tua mente, a eloqüência da tua língua? Quem roubou os teus bens? A identidade do ladrão é tua conhecida, como é de mim?
Certa feita colocaste tua cabeça em um travesseiro de grama, no campo de teu pai e fitaste uma catedral de nuvens, e soubeste que todo o ouro da Babilônia seria teu, com o tempo.
Certa feita leste em muitos livros e escreveste em muitas tábuas, convencido além de qualquer dúvida de que toda a sabedoria de Salomão seria igualada e ultrapassada por ti.
E as estações transformaram-se em anos, até que tu reinasses supremo, em teu próprio jardim do paraíso.
Lembras-te de quem implantou esses planos e sonhos e sementes de esperança em ti? Não podes lembrar. Não tens recordação daquele momento, quando surgiste pela primeira vez no ventre de tua mãe e coloquei minha mão em teu cenho macio. E do segredo que cochichei em tua pequena orelha, quando leguei minhas bênçãos a ti?
Lembras-te do nosso segredo? Não podes lembrar. Os anos passados destruíram tua recordação, pois te encheram o espírito de medo, dúvida, ansiedade, remorso, ódio, e onde essas feras habitam, não há espaço para recordações alegres.

Não chores mais. Estou contigo…este momento é a linha divisória da tua vida. Tudo que se passou antes não parece mais do que com este tempo em que dormiste dentro do ventre de tua mãe. O que é passado morreu. Que os mortos sepultem os mortos. No dia de hoje, regressas dos mortos-vivos. No dia de hoje, como Elias com o filho da viúva, eu me estendo sobre ti três vezes e voltas a viver. No dia de hoje, como Elisha com o filho do shunamita, ponho minha boca sobre a tua, meus olhos sobre os teus, minhas mãos sobre as tuas, e tua carne volta a aquecer-se.
No dia de hoje, como Jesus no túmulo de Lázaro, ordeno-te que saias, e tu sairás andando de tua caverna do destino, afim de começar a vida nova. Este é o dia do teu nascimento. Esta é a tua nova data de nascimento. Tua primeira vida, como uma peça de teatro, foi apenas ensaio. desta vez a cortina subiu. Desta vez o mundo observa, espera para aplaudir. Desta vez não fracassarás. Acende as tuas velas. Divide o teu bolo. Serve o vinho. Tu renascestes.
Como uma borboleta saída da crisálida, voarás…tão alto quanto quiseres e nem as vespas, nem as libélulas, nem os louva-a-deus da humanidade obstruirão tua missão ou tua procura pelas verdadeiras riquezas da vida.

Sente minha mão em tua cabeça. escuta minha sabedoria. Deixa-me partilhar contigo, mais uma vez, o segredo que ouviste ao nascer e esqueceste. “És o meu maior milagre”. És o maior milagre do mundo.
Foram estas as primeiras palavras que ouviste. Depois, choraste. Todos choram.
Não acreditaste em mim, nessa ocasião…e nada aconteceu, nos anos decorridos, para corrigir tua descrença. pois como podias ser um milagre, quando te consideras um fracasso nas tarefas mais comuns? Como podes ser um milagre, quando tens pouca confiança ao lidar com as mais banais responsabilidades? Como podes ser um milagre, quando te achas acorrentado pela dívida e ficas acordado, atormentado, para saber de onde virá o pão de amanhã?

Basta. O leite derramado azedou. Mesmo assim, quantos profetas, quantos homens sábios, quantos poetas, quantos artistas, quantos compositores, quantos cientistas, quantos filósofos e mensageiros enviei com a mensagem de tua divindade, teu potencial para a divindade e os segredos da realização? Como foi que os trataste?
Ainda assim eu te amo e estou contigo agora, por meio destas palavras, afim de cumprir o profeta que anunciou que o Senhor voltará a por a mão pela Segunda vez, afim de recuperar o resto de sua gente.
Eu recoloquei a minha mão.

Esta é a Segunda vez.
Tu és o que me resta.
De nada adianta perguntar; não soubeste, não ouviste, não te foi contado desde o início, não o compreendeste, desde os fundamentos da Terra?
Tu não soubeste; não ouviste; não compreendeste.
A ti foi dito que és uma divindade em disfarce, um deus se fazendo de tolo. A ti foi dito que és uma obra especial, nobre na razão, infinita em faculdades, precisa e admirável em forma e movimentando-se como um anjo, como um deus na apreensão. A ti foi dito que és o sal da terra.
Recebeste o segredo até mesmo de mover as montanhas, executar o impossível.
Não acreditaste em ninguém. Queimaste o teu mapa da felicidade, abandonaste teu direito à paz de espírito, apagaste as velas que haviam sido colocadas ao longo de tua trilha destinada de glória; depois cambaleaste, te perdeste e te assustaste na escuridão da futilidade e autocomiseração, até tombares em um inferno da tua própria criação.
Depois choraste, bateste no peito e amaldiçoaste a sorte que te havia sido dada. Tu te recusaste a aceitar as conseqüências de teus próprios pensamentos mesquinhos, feitos indolentes, e procuraste um bode expiatório, para a ele incriminar por teu fracasso. Com que rapidez o descobriste…

Tu me incriminaste, a mim! Gritaste que tuas deficiências, tua mediocridade, tua falta de oportunidade, teus fracassos…eram a vontade de Deus.
Estavas errado! Examinemos. Vamos, antes, relacionar as tuas deficiências, pois como posso pedir-te que construas uma vida nova, se não tiveres as ferramentas?
És cego? O Sol se ergue e se põe sem que o vejas? Não. Podes ver…e os cem milhões de receptores que coloquei em teus olhos capacitam-te a desfrutar a mágica de uma folha, um floco de neve, um lago, uma águia, uma criança, uma nuvem, uma estrela, uma rosa, um arco íris…e a expressão do amor. Conta uma benção.

És surdo? Pode uma criança rir ou chorar sem que escutes? Não. Tu ouves…e as vinte e quatro mil fibras que coloquei em cada um de teus ouvidos vibram com o vento nas árvores, as ondas que se desmancham nas rochas, a majestade de uma ópera, a súplica de um pássaro, crianças brincando…e as palavras eu te amo. Conta outra benção.

És mudo? Teus lábios se movem e só emitem saliva? Não podes falar…como nenhuma outra de minhas criaturas, e tuas palavras podem acalmar os raivosos, animar os desanimados, encaminhar o desalentado, alegrar os infelizes, aquecer os solitários, louvar os dignos, encorajar os derrotados, ensinar os ignorantes…e dizer eu te amo”. Conta outra benção.

És paralítico? Tua forma inerme esbulha a terra? Não. Tu podes mover-te. Não és uma árvore condenada a um local enquanto o vento e o mundo abusam de ti. Podes espreguiçar-te, comer dançar e trabalhar, pois dentro de ti coloquei quinhentos músculos, duzentos ossos e sete milhas de fibras nervosas, todos sincronizados por mim, afim de fazerem o que queiras. Conta outra benção.

Não és amado e não amas? A solidão te engolfa, noite e dia? Não, não é mais assim. Pois agora conheces o segredo do amor, que, para se receber deve ser dado sem qualquer idéia de retribuição. Amar para obter realização, satisfação ou orgulho não é amor. Amar é um bem pelo qual não se exige retribuição alguma. Agora sabes que amar sem egoísmo constitui sua própria recompensa.E mesmo que o amor não seja retribuído, não se perde, pois voltará a ti e abrandará e purificará o teu coração. Conta outra benção. Conta duas vezes.

O teu coração está abalado? Ele vaza e se esforça para manter a tua vida? Não. teu coração é forte. Toca em teu peito e sente o teu ritmo, pulsando, na hora, dia e noite, trinta e seis milhões de batidas a cada ano, ano após ano, adormecido ou desperto, bombeando teu sangue por mais de sessenta mil milhas de veias, artérias e capilares…bombeando mais de seiscentos mil galões por ano. O homem nunca criou máquina assim. Conta outra benção.

Estás com doenças de pele? As pessoas se voltam e fogem apavoradas à tua aproximação?
Não. Tua pele está limpa, é uma maravilha da criação, precisando apenas que a trates com sabão, óleo, escova e cuidados. Com o tempo, o mais forte dos metais se desgastará com o uso, mas não essa camada que constituí em volta de ti. Ela se renova constantemente, as células antigas substituídas pelas novas, exatamente como o ser antigo que és tu, te vês agora substituído pelo novo. Conta outra benção.

Teus pulmões estão poluídos? O alento da vida luta para entrar em teu corpo? Não. Tuas portinholas para a vida sustentam-te até nos mais conspurcados ambientes de tua própria feitura e sempre trabalham para filtrar o oxigênio que dá a vida, enquanto livram teu corpo de detritos gasosos. Conta outra benção.

Teu sangue está envenenado? Acha-se diluído em água e pus? Não. Dentro de 5 litros de sangue encontram-se 22 trilhões de células sanguíneas e dentro de cada célula encontram-se milhões de moléculas, e dentro de cada molécula há átomos oscilando mais de 10 milhões de vezes por segundo. A cada segundo, 2 milhões de tuas células sanguíneas morrem, sendo substituídas por outros dois milhões, em uma ressurreição que prossegue desde o teu primeiro nascimento. Conta outra benção.

És deficiente mental? Já não podes pensar por ti próprio? Não. Teu cérebro é a estrutura mais complexa do universo. Eu sei. Dentro de seu um quilo, existem 13 bilhões de células nervosas, número três vezes maior que o de pessoas em tua Terra. para ajudar-te a guardar cada percepção, cada som, cada sabor, cada cheiro, cada ato que vivenciastes desde o dia do teu nascimento, eu implantei, dentro de tuas células, mais de mil milhões de moléculas de proteínas. Cada incidente em tua vida está ali, esperando apenas a tua chamada. e para auxiliar teu cérebro no controle do teu corpo, eu espalhei, por toda a tua forma, quatro milhões de estruturas sensíveis à dor, quinhentos mil detectores de tato e mais duzentos mil detectores de temperatura. Nenhum ouro de nação alguma se acha melhor protegido do que tu.

Nenhuma de tuas amigas maravilhosas é melhor do que tu.
Tu és a minha melhor criação.
Dentro de ti existe energia atômica suficiente para destruir qualquer das grandes cidades do mundo e…reconstruí-la.
És pobre? Não existe ouro ou prata em tua bolsa? Não. Tu és rico! Juntos acabamos de contar a tua riqueza. Examina a lista. Volta a contá-la. Calcula os teus bens!

Por que te traíste, a ti próprio? Por que afirmaste, aos gritos, que todas as bênçãos da humanidade te haviam sido tiradas? Por que te enganaste a ti próprio, afirmando que estavas impotente para modificar a tua vida? Estás destituído de talento, sentidos, capacidades, prazeres, instintos, sensações e orgulho? Estás destituído de esperança? Por que te encolhes nas sombras, um gigante derrotado, esperando apenas um transporte para o vazio bem-vindo e a umidade do inferno?
Tu tens tanto! Tuas bênçãos transbordam em tua taça…e tu não deste atenção a elas , como uma criança mimada e no luxo, pois eu as conferi a ti com generosidade e regularidade.
Responde-me. responde a ti mesmo. Que homem , rico, velho e doente, fraco e indefeso, não trocaria todo o ouro em seu cofre pelas tuas bênçãos, a que deste tão pouca importância?

Toma conhecimento, então, do primeiro segredo da felicidade e êxito; o de que possuís, agora mesmo, todas as bênçãos necessárias para alcançares grande glória. Elas são o teu tesouro, tuas ferramentas com que construir, a começar de hoje, o alicerce para uma vida nova e melhor. Assim sendo, eu te digo, conta minhas bênçãos e já sabes que és minha maior criação. esta é a primeira lei a que deves obedecer, afim de executares o maior milagre do mundo, o regresso da tua humanidade vinda da morte viva.
E sê reconhecido por tuas lições aprendidas na pobreza. Pois não é pobre aquele que tem pouco, mas aquele que deseja muito…e a verdadeira segurança não está nas coisas que se possui, mas nas coisas sem as quais não se pode viver.
Onde estão as deficiências que produziram teu fracasso? Existiam apenas em tua mente. Conta as tuas bênçãos.

E a Segunda lei é como a primeira, proclama tua raridade. Tu te condenaste a um refugo de olaria e lá estavas, incapaz de perdoar o teu próprio fracasso, a te destruir com ódio o ti mesmo, auto-recriminações e revolta por teus crimes contra ti mesmo e outros. Não estás perplexo? Não te espantas com o motivo pelo qual posso perdoar teus fracassos, tuas transgressões, teus modos deploráveis…quando tu não podes perdoar a ti próprio?

Eu te falo agora por 3 motivos. Precisas de mim. Não és um em uma manada que marcha para a destruição em massa parda de mediocridade. E…tu és uma grande raridade.
Examina uma pintura de Rembrandt, um bronze de Degas, um violino de Stradivarius ou uma obra de Shakespeare. Eles tem grande valor por 2 motivos: seus criadores foram mestres e são poucos em número. No entanto, existem mais do que um de cada um deles. Por esse raciocínio, tu és o tesouro mais valioso da face da Terra, pois tu sabes quem te criou e existe apenas um de ti. Nunca, em todos os 70 bilhões de seres humanos que caminham neste planeta desde o início dos tempos, houve alguém exatamente igual a ti. Nunca, até o fim dos tempos, haverá outro tal como és.

Tu não demonstraste conhecimento ou apreciação por tua singularidade. No entanto, tu és a coisa mais rara do mundo.
De teu pai, em seu momento de amor supremo, fluíram inúmeras sementes de amor, mais de quatrocentos milhões em número. Todas elas, ao nadarem dentro de tua mãe, perderam o ânimo e morreram. Todas, menos uma! E essa eras tu. E começaste uma vida nova. A tua vida. Tu chegastes, trazendo contigo, como faz toda criança, a mensagem de que eu ainda não estava desanimado do homem. Duas células agora unidas em milagre. Com todas as combinações à minha ordem, iniciando-se com aquele espermatozóide isolado de seu pai, um de quatrocentos milhões, passando pelas centenas de genes em cada um dos cromossomos de tua mãe. Eu poderia ter criado trezentos mil milhões de seres humanos, cada qual diferente do outro.
Mas, a quem eu criei? A ti! Um único. O mais raro dos raros. Um tesouro sem preço, dotado de qualidades mentais, de fala e movimento, aparência e atos, como nenhum outro já existiu, existe ou existirá. Porque te avaliaste em centavos , quando vales todo o tesouro de um rei? Porque ouviste aqueles que te diminuíam…e, muito pior, porque acreditaste neles?
Escuta. Não esconda mais tua raridade na escuridão. Trazei-a à luz. Mostra ao mundo. Esforça-te para não caminhar como o teu irmão caminha, nem falar como teu líder fala, nem trabalhar como trabalha o medíocre. Jamais faça como o outro. Nunca imites. Pois nunca sabes se vais imitar o mal, e aquele que imita o mal sempre vai além do exemplo estabelecido, enquanto que aquele que imita o que é bom, sempre fica aquém disso. Não imites ninguém. Sê tu próprio.

Esta é portanto, a Segunda lei. Proclama a tua raridade. E agora recebeste duas leis. Conta tuas bênçãos. Proclama tua raridade. Não tens deficiências. Não és medíocre. Obriga-te a sorrir. Reconhece como te enganaste a ti mesmo. Que me dizes da tua própria queixa? A oportunidade nunca te procura?
Escuta, e ela passará a te procurar, pois agora eu te dou a lei do êxito em todos os empreendimentos. Há muitos séculos, esta lei foi dada a teus antepassados, do cimo de uma montanha. Alguns ouviram a lei, e vê, sua vida preencheu-se com os frutos da felicidade, realização, ouro e paz de espírito. A maioria não deu ouvidos, pois procurava meios mágicos, caminhos dévios, ou esperou pelo demônio chamado sorte para que lhe entregasse as riquezas da vida. Esperou em vão…assim como tu esperaste, e depois chorou, como tu choraste, atribuindo sua falta de sorte à minha vontade.
A lei é simples. Jovem ou velho, indigente ou rei, negro ou branco, homem ou mulher…todos podem utilizar o segredo com vantagem, pois, de todas as regras e discursos e escrituras de êxito e como alcança-la, apenas um método jamais falhou…quem quer que te obrigue acompanhá-lo por uma milha…acompanha-o por duas.

Esta, portanto é a terceira lei…o segredo que produzirá riquezas e aclamações além dos teus sonhos…Anda mais uma milha!

O único meio certo de êxito é prestar mais e melhor serviço do que esperam de ti, não importa qual seja tua tarefa. Este é um hábito seguido por todas as pessoas vitoriosas, desde o início dos tempos. Assim sendo, eu te mostro o caminho mais certo para te condenares à mediocridade, qual seja executares apenas o trabalho pelo qual és pago.
Não creias que estás sendo tapeado, se entregares mais do que a prata que recebes. Pois existe um pêndulo para toda a vida, e o suor que entregas, se não for recompensado hoje, voltará amanhã duplicado. O medíocre nunca anda mais de uma milha, pois deixa de ver o motivo pelo qual deve tapear a si próprio, ao que acredita. Mas tu não és medíocre. Andar mais uma milha é privilégio do qual deves te apropriar por tua própria iniciativa. Não podes, não deves evitá-lo. É negligenciar, fazer apenas tão pouco quanto os outros, e a responsabilidade por teu fracasso será apenas tua.
Não podes mais prestar serviços sem receber compensação justa do que podes impedir a prestação deles sem sofrer a perda da recompensa. Causa e efeito, meios e fins, dementes e fruta não podem ser separados. O efeito já floresce na causa, o fim preexiste no meio, e a fruta está sempre na semente.

Anda mais uma milha.

Não te preocupes, caso venhas a servir a um senhor ingrato. Serve-o mais.
E em vez dele, que seja eu quem se encontra em tua dívida, pois então saberás que cada minuto, cada gesto de serviço a mais será pago. E não te preocupes, caso tua recompensa não venha logo. Quanto mais tempo retarda o pagamento, melhor para ti…e juros compostos sobre juros compostos são o maior benefício dessa lei.
Não podes ordenar o êxito, apenas o podes merecer…e agora conheces o grande segredo necessário para merecer a sua recompensa rara.

Anda mais uma milha!

Onde está esse campo do qual tu gritaste, choraste, dizendo que não havia oportunidade? Olha! Olha ao redor. Vê onde ainda ontem espojavas nos detritos da autocomiseração, agora caminhas bem ereto, sobre um tapete de ouro. Nada mudou, apenas tu, ms tu és tudo.
Tu és meu maior milagre. Tu és o maior milagre do mundo. E, agora, as leis da felicidade e êxito são três. Conta tuas bênçãos! Proclama tua raridade! Anda mais uma milha!
Sê paciente com o teu progresso. Contar tuas bênçãos com gratidão, proclamar tua raridade com orgulho, percorrer mais uma milha e depois outra, tais atos não são realizados ao piscar de um olho. No entanto, aquilo que adquires com mais dificuldade é que reténs por mais tempo; como aqueles que adquiriram uma fortuna são mais cuidadosos com ela do que aqueles aos quais ela chegou por herança. E não receies ao ingressares em tua vida nova. Cada aquisição nobre é acompanhada por seus riscos. Aquele que receia encontrar-se com uma não deve contar obter a outra. Agora sabes que és um milagre.

E não existe medo em um milagre.

Orgulha-te. Não és o capricho momentâneo de um criador descuidado, fazendo experiências no laboratório da vida. Não és o escravo de forças que não podes compreender. Não és a manifestação livre de nenhuma outra força senão a minha, de nenhum outro amor senão o meu. Foste feito com um intuito.
Sente minha mão. Ouve minhas palavras. Precisas de mim… e eu preciso de ti. Temos um mundo a reconstruir…e se tal requer um milagre, o que é isso para nós? Ambos somos milagres, e agora temos um ao outro.
Nunca perdi a fé em ti, desde aquele dia em que primeiro te fiz de uma onda gigantesca e te atirei, indefeso, sobre as areias. Em tua medida de tempo, tal ocorreu há mais de quinhentos milhões de anos. Muitos foram os modelos, muitas as formas, muitas as dimensões, até que eu atingisse a perfeição em ti.

Não fiz qualquer outro esforço para aperfeiçoar-te em todos esses anos.

Pois como se poderia aperfeiçoar um milagre? Tu eras uma maravilha a contemplar e eu me satisfiz. Dei-te este mundo e o domínio sobre ele. Dei-te o poder de imaginar. Depois, afim de te capacitar a alcançar teu pleno potencial, coloquei minha mão em ti, mais uma vez e dotei-te de poderes desconhecidos a qualquer outra criatura do Universo, até o dia de hoje.
Dei-te o poder de pensar. Dei-te o poder de amar. Dei-te o poder de querer. Dei-te o poder de rir. Dei-te o poder de imaginar. Dei-te o poder de criar. Dei-te o poder de planejar. Dei-te o poder de falar. Dei-te o poder de orar.
Meu orgulho em ti não conheceu limites. Eras minha criação suprema, meu milagre maior. Um ser vivo completo, criatura que pode ajustar-se a qualquer clima, a qualquer vicissitude, a qualquer desafio. Criatura que pode cuidar de seu próprio destino sem qualquer interferência minha. Criatura que pode traduzir uma sensação ou percepção, não por instinto, mas por pensamento e deliberação, levando-a a qualquer ato que fosse melhor para ela e para toda a humanidade. Assim chegamos à Quarta Lei de êxito e felicidade…pois eu te dei um poder mais, poder tão grande que nem mesmo meus anjos o possuíam…Eu te dei…poder de escolher. Com este Dom, coloquei-te acima atá mesmo dos meus anjos…pois os anjos não tem a liberdade de escolher o pecado. Dei-te o controle completo sobre o teu destino. Eu te disse para determinares, por ti próprio, tua própria natureza, de acordo com tua própria vontade livre. Nem divino, nem terreno em natureza, estavas livre para modelar-te na forma que preferisses. Tinhas o poder de escolher a degeneração para formas mais baixas de vida, mas também tinhas o poder, pelo juízo de tua alma, de renascer nas formas mais elevadas, que são divinas. Nunca retirei o teu grande poder, o poder de escolher. O que fizeste com esta força tremenda? Olha para ti mesmo. Pensa nas escolhas que fizeste em tua vida e lembra, agora, aqueles momentos amargos em que cairias de joelhos se, ao menos, tivesses a oportunidade de voltar a escolher. O que passou, passou…e agora, tu conheces a Quarta grande lei da felicidade e êxito…usa com sabedoria o poder da tua escolha.

Escolhe amar…em vez de odiar.

Escolhe rir…em vez de chorar.

Escolhe criar…em vez de destruir.

Escolhe perseverar…em vez de desistir.

Escolhe louvar…em vez de difamar.

Escolhe curar…em vez de ferir.

Escolhe dar…em vez de roubar.

Escolhe agir…em vez de lamentar.

Escolhe crescer…em vez de apodrecer.

Escolhe orar…em vez de amaldiçoar.

Escolhe viver…em vez de morrer.

Agora sabes que teus infortúnios não foram a minha vontade, pois todo o poder estava depositado em ti, e o acúmulo de feitos e pensamentos que te colocaram no refugo da humanidade foram tua obra, não minha. Meus dons de poder foram grandes demais para tua natureza pequena. Agora tu te tornaste alto, sábio, e os frutos da terra serão teus. És mais do que um ser humano. És capaz de grandes maravilhas. Teu potencial é ilimitado. Quem mais, entre minhas criaturas, conquistou o fogo? Quem mais, entre minhas criaturas, conquistou a gravidade, perfurou os céus, dominou a doença e a pestilência e a seca? Nunca mais voltes a te diminuir! nuca mais te conformes com as migalhas da vida! Nunca mais escondas teus talentos, a partir deste dia! Lembra-te da criança que diz: “quando eu for grande…” Mas o que é isso? Pois o menino grande diz: “Quando eu crescer…” E quando crescido, , ele diz: “Quando eu me casar…” Mas estar casado, o que é isto, afinal? O pensamento transforma-se então para: “Quando eu me aposentar…” E então, chega a aposentadoria, e ele lança o olhar sobre a paisagem que atravessou; o vento frio sopra sobre ele e, de algum modo, ele perdeu tudo aquilo, e o que queria desapareceu. Desfruta este dia, hoje…e amanhã, amanhã. Executaste o maior milagre do mundo. Voltaste de uma morte viva. Não mais sentirás autocomiseração, e cada dia será um desafio e uma alegria. Tu renasceste…mas, exatamente como antes, podes escolher o fracasso e o desalento, ou o êxito e a felicidade. A escolha é tua. A escolha é exclusivamente tua. Eu só posso observar como antes…com satisfação…ou pesar. Lembra-te, então, das quatro leis da felicidade e êxito.

Conta tuas bênçãos.

Proclama tua raridade.

Anda mais uma milha.

Usa sabiamente o teu poder de escolha.

E mais uma, para completar as quatro outras. Faz todas as coisas com amor…amor por ti próprio, amor por todos os outros, amor por mim. Enxuga tuas lágrimas. Estende a mão, apanha a minha, põe-te ereto. Deixa-me retirar as mortalhas sepulcrais que te envolviam. Neste dia, foste notificado.

TU ÉS O MAIOR MILAGRE DO MUNDO!

Livro: “O maior milagre do mundo

Calma e lucidez.

Meus  caros amigos(as),  com a grande enxurrada de mensagens  que aportam todos os dias em nossa caixa de emails, ficamos  atônitos com tantas  informações, são as mais belas e profundas mensagens  trazidas através de inúmeros canalizadores e fontes espirituais. Devido ao  grande  evento planetário e galáctico  que esta  ocorrendo, e da necessidade de sermos informados,  os mensageiros da luz, e também aqueles que querem nos confundir estão se expressando  de forma intensa  pelas paginas  vinculadas na internet. Sem sombras de duvidas essas mensagens trazem  muitas  luzes  para nossas vidas, nos preparam,  ou  melhor,  nos informam das melhores maneiras de como devemos enfrentar essa situação inédita. Não vamos aqui entrar nos méritos das mensagens ou na questão  de como ou não devemos agir, de como que temos que nos  transformar, ou vivenciar esses ensinamentos, o que queremos comentar é sobre a ineficácia desses ensinamentos, se eles não forem rigorosamente diluídos na experiência. Com isso queremos dizer que de nada vale o conhecimento se não for colocado em pratica. E em que consiste essa pratica? Colocar  o amor incondicional para funcionar? Meditar, vibrar intensamente em amor e compaixão pelos nossos semelhantes e todos os reinos do nosso meio ambiente?  Não importa qual seja a forma em que você vai se expressar, mas tem que ouvir a sua intuição e colocar em pratica o trabalho da burilação do teu ser, tem que se comprometer contigo mesmo de que vai  trabalhar os vários aspectos de sua personalidade, de seu ego, as suas pendências emocionais com estes ou aqueles “ amigos “ que deixaram suas pegadas em seu caminho, etc.

Não há conselhos, não há quem melhor possa te dizer o que fazer senão você mesmo, o melhor e maior  mestre  esta dentro de você, já deve ter ouvido isso um sem numero de vezes, mas o caminho melhor é aquele que nos  percorremos por nossa própria  escolha. É de nossas atitudes e perseverança  que brotarão  os frutos de nosso labor espiritual. Que essas mensagens não sejam apenas para nosso deleite e conformismo, o nosso pão espiritual de cada dia, que não seja para nos enganarmos que estamos evoluindo, por que não há evolução sem  as medidas  de transformação que acontecem  no intimo de cada um de nós.

Existem também contradições em se variando do autor, do canalizador, ou da fonte  das mensagens, por isso todo cuidado, analise   e atenção são  requisitos básicos ao lermos  tudo o que  buscamos ou nos é proposto.  Pois invariavelmente alguns se consideram donos da verdade e costumam até prever e dar datas para os acontecimentos, não importa se a mensagem vem assinada pelo mais  ilustre e iluminado dos  mestres, não esqueçamos que sempre tem a participação do médium, do canalizador, e ai pode entrar a  interferência  que  não seja tão verdadeira.

Portanto acreditar com ressalvas e sentir se a mensagem tem ressonância em você. É claro que sem os esforços de todas essas entidades, nós humanos não conseguiríamos levar a bom termo o evento  da transição planetária  que estamos enfrentando, por isso toda nossa gratidão e respeito aos mestres e comunicadores.  Minha intenção não é de confundir ainda mais, mas de alertar para o mau uso dessas informações, ou simplesmente  ignorá-las naquilo a que se propõem.

Que cada um retire o melhor e use esse conhecimento de maneira razoável e pratica em sua vida, que possamos continuar avançado e subindo um degrau a cada dia na  escada da ascensão.

Com meus votos de Paz e Harmonia  em todo o planeta.

Wilson Tadeu

Fé no Plano Divino…


São muitos os testes pelos quais passamos durante a nossa vida. Todos os dias somos provados espiritualmente mesmo que não tenhamos plena consciência disso. Acontece que, diante de provas mais duras, algumas pessoas sentem-se desanimadas e outras até mesmo revoltadas porque pensam ser uma injustiça passarem por situações tão difíceis.

Na verdade, todas essas provas fazem parte do Plano Divino, pois tudo o que acontece no Universo tem um objetivo maior: a Evolução Espiritual. O Plano Divino cuida para que tudo se encaminhe em direção à Luz, utilizando todas as Leis Universais para que a harmonia seja estabelecida em todos os níveis. Acontece que nada acontece por acaso, tudo tem uma causa e um objetivo e somos nós que atraímos essas provas através das nossas escolhas e ações, do nosso Karma.

Precisamos, então, ter fé no Plano Divino e acreditar que a Luz sempre triunfa sobre as trevas. É preciso acreditar que todos os caminhos, por mais tenebrosos que sejam, no fundo nos levam a meditar sobre a Luz e tornar as nossas escolhas mais evolutivas. É preciso enxergar aquilo que as provas têm para nos ensinar e aceitá-las como uma forma de redenção.

Neste final de ciclo que estamos vivenciando, tudo está mais acelerado, tanto as vibrações como as provas, portanto, precisamos estar atentos, mas confiantes de que tudo se encaminha como deve ser e que no final a Paz e a Luz triunfarão.

Uma coisa essencial é realizarmos a nossa transformação interna, pois ela é a primeira que deve acontecer, pois só assim as mudanças positivas se instalarão nas nossas vidas. As pessoas precisam acreditar na sua capacidade para resolver questões, mesmo as mais complicadas. Se todos somos filhos da Luz, também possuímos as suas propriedades de resolução e força.

É preciso acreditar também que a Grande Consciência Cósmica está sempre no comando de tudo, controlando e vigiando para que nós possamos ser um dia o Amor Verdadeiro e vivenciarmos a União e a Paz. Que todos os anjos e arcanjos, mestres e orientadores espirituais nos acompanham, nos inspirando para que caminhemos firmes no nosso propósito de Luz.

Como todos sabem, este momento que a humanidade está vivendo é muito especial, é uma transição muito importante onde passaremos a integrar conscientemente a Unidade, ou seja, já que somos realmente partes do Todo, teremos inteira compreensão do que isto simboliza e agiremos sempre tendo isto em mente. Todos os nossos pensamentos e atitudes serão em prol do BEM comum, sairemos do plano da Dualidade para a Unidade.

E uma coisa verdadeira é que por mais esforço que as legiões sombrias façam para se manterem no poder neste final de ciclo, os momentos finais das suas atividades aqui na Terra estão muito próximos.

Precisamos, então, confiar plenamente no Plano Divino e no seu objetivo, cuidando da nossa transformação íntima para que possamos refletir somente Luz e, assim, acompanharmos as modificações da Terra com Consciência.
www.somostodosum.com.br